Covid-19: Beiras e Serra da Estrela assinala reabertura de bibliotecas com “Saídos da Estante”

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela vai assinalar, a partir de segunda-feira, “a fase de reabertura física” das bibliotecas do seu território com a iniciativa “Saídos da Estante”, foi hoje anunciado.

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE), com sede na Guarda, refere em comunicado que a iniciativa “Saídos da Estante” integra “um ciclo de vídeos de divulgação de autores de cada concelho, onde cada bibliotecário lê excertos de um texto previamente selecionado, que serão publicados nas redes sociais de cada município”.

“Esta iniciativa em rede vem, simbolicamente, comemorar a fase de reabertura física das bibliotecas da região CIM-BSE”, refere.

Segundo a nota, as bibliotecas municipais das Beiras e Serra da Estrela “nunca fecham verdadeiramente as portas”.

“E, mesmo quando as portas tiveram de estar fisicamente fechadas [devido à pandemia causada pela covid-19], elaboraram alternativas por via digital, nomeadamente utilizando as redes sociais para levar até ao leitor oficinas, sugestões de leitura, passatempos, mostras dos ‘tesouros’ que guardam, curiosidades da imprensa local, etc.”, lê-se.

Como “espaço dinâmico”, as bibliotecas da Rede Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela “continuam a promover e a preservar o livre fluxo de informação e ideias, trazendo uma nova dimensão às funções tradicionais das Bibliotecas Públicas”, conclui o comunicado.

A CIM-BSE é constituída por 15 municípios: 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 387 mil mortos e infetou mais de 6,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Portugal contabiliza pelo menos 1.465 mortos associados à covid-19 em 33.969 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, que sexta-feira foi prolongado até 14 de junho, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório apenas para pessoas doentes e em vigilância ativa e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.




Conteúdo Recomendado