Loja Online da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior já está online

A plataforma reúne 140 referencias de vinhos da Beira Interior para além de outros produtos endógenos.

A Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) abriu uma loja ‘online’ no passado dia 02 de fevereiro, para “levar os seus vinhos mais longe” e permitir que os produtores escoem os seus produtos, refere uma nota informativa.

A loja ‘online’ da CVRBI, que tem sede na cidade da Guarda, insere-se na estratégia da Rota dos Vinhos da Beira Interior que agrega, além dos produtores locais, vários parceiros como o Turismo do Centro de Portugal, as Aldeias Históricas de Portugal, os municípios de Guarda, Oleiros, Vila Velha do Ródão, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Castelo Branco, Pinhel e Trancoso.

Segundo o presidente da CVRBI, Rodolfo Queirós, com o projeto de abertura da loja na internet os vinhos produzidos na Beira Interior “chegam a todo o país num formato diferente”.

“Num período particularmente difícil para os produtores vínicos, disponibilizar uma ferramenta para escoarem os seus produtos é vista como um ganho”, afirma o responsável.

Rodolfo Queirós sublinha tratar-se de “um lançamento assente no ‘e-commerce’, que procura acompanhar as tendências de consumo, disponibilizando aos cosmopolitas e dinâmicos amantes de vinho a possibilidade de adquirirem e degustarem os néctares da Beira Interior sem saírem do conforto das suas casas”.

“Este é um passo importante para estreitar a relação entre os vinhos da Beira Interior e o público. Na nova loja, terão acesso a mais de 140 diferentes vinhos da Beira Interior, entre brancos, rosés, tintos, espumantes e colheitas tardias. Haverá ainda oportunidade de adquirirem outros produtos endógenos, como o azeite e o mel”, sublinha o responsável.

A CVRBI refere, ainda, que o projeto da loja ‘online’ “vem reforçar a importância, quer do trabalho em rede, quer da digitalização que o mundo tem vindo a adotar”.

“A Beira Interior pretende através deste ‘e-commerce’, inovar e levar os seus vinhos mais longe”, conclui a nota.



Conteúdo Recomendado