Beira Baixa recebe 200 mil euros para projeto de adaptação às alterações climáticas

Estas intervenções vão permitir não só reduzir a vulnerabilidade aos impactos das alterações climáticas como, simultaneamente, incrementar a capacidade adaptativa do território.

A Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) anunciou hoje a aprovação de uma candidatura no valor de 200 mil euros, no âmbito da estratégia nacional de adaptação às alterações climáticas.

A aprovação do projeto “Beira Baixa 3AC” contempla medidas físicas de adaptação às alterações climáticas com impacto direto no território da Beira Baixa e focaliza-se nos recursos hídricos da região.

“O projeto propõe-se a proceder à limpeza seletiva do interior do leito de seis linhas de água e suas margens na região da Beira Baixa, assim como prevê a recuperação biofísica e integração paisagística de galerias ripícolas”, explica a CIMBB.

Estas intervenções vão permitir não só reduzir a vulnerabilidade aos impactos das alterações climáticas como, simultaneamente, incrementar a capacidade adaptativa do território.

“Este projeto é um primeiro passo e não um fim em si mesmo. Pretende-se que abra portas para intervenções complementares no futuro, com capacidade para exponenciar os seus resultados, promovidas quer pela CIMBB, quer pelos municípios que a integram”, lê-se na nota.

O projeto “Beira Baixa 3AC” foi submetido a concurso, no âmbito da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC 2020), através do Programa de Ação para Adaptação às Alterações Climáticas (P-3AC) do Fundo Ambiental.

A CIMBB, que integra os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, viu aprovada a sua candidatura com a dotação máxima prevista no aviso do Fundo Ambiental, no valor de 200 mil euros.



Conteúdo Recomendado