Serra da Estrela com novo limpa-neves

A Serra da Estrela conta desde a passada sexta-feira com um novo limpa-neves, que vai reforçar a frota atualmente existente no Centro de Limpeza de Neve dos Piornos e que deverá contribuir para melhorar a eficácia na limpeza das estradas.

A aquisição deste veículo, num investimento superior a 300 mil euros, enquadra-se no programa de modernização do equipamento daquela estrutura, que está a ser realizado pela Infraestruturas de Portugal (IP) com o objetivo de renovar e melhorar os meios técnicos existentes.

“Os últimos investimentos em equipamento foram feitos há dez anos e estamos agora a renovar a frota, dentro do que são as nossas necessidades e para que estes homens da neve possam fazer o seu trabalho nas melhores condições”, referiu o presidente da IP, António Laranjo, durante a apresentação da nova viatura com rotativa.

Segundo explicou, até final deste mês chegará ainda mais um limpa-neves e já está a decorrer o procedimento para a aquisição de mais um.

António Laranjo explicou que, no último ano, a IP investiu cerca de 800 mil euros em equipamento, a que acrescem ainda mais dois milhões de euros para a conservação e manutenção das estradas que circundam a Serra da Estrela.

“É uma resposta não só às reivindicações, mas acima de tudo à inclemência do tempo que, nesta zona, é efetivamente muito agreste e para o qual estamos sempre muito atentos e preocupados em encontrar os melhores equipamentos para que possam ser colocados ao serviço das populações”, apontou.

Questionado sobre as críticas que regularmente surgem devido ao encerramento de estradas, este responsável reitero a ideia de que a circulação automóvel é proibida quando não estão reunidas as necessárias condições de segurança, não obstante aos esforços realizados.

“Nós fechamos quando não é humanamente possível atuar nas estradas (…) e quando, em conjugação com o serviço de Proteção Civil e com a GNR, se entende que a estrada não apresenta condições de segurança para estar aberta”, afirmou.

Adiantando que 60% do tempo em que as vias estão encerradas se regista durante a noite, este responsável também defendeu que “é necessário perceber que este é um dos poucos pontos da Europa onde se consegue chegar ao topo da montanha”, além do facto de a proximidade da Serra da Estrela com o mar levar a que a neve tenha características específicas (transforma-se rapidamente em gelo), fatores que aumentam os riscos e dificultam o trabalho de limpeza.

Ainda assim, lembrou, sempre que possível as equipas estão no terreno 24 horas por dia para que as estradas possam reabrir num curto espaço de tempo e com os menores constrangimentos possíveis.

No período de inverno, o Centro de Limpeza de Neve dos Piornos tem 17 funcionários e conta atualmente com oito veículos para limpeza de neve.




Conteúdo Recomendado