Vila Nova de Foz Côa vai dispor de um orçamento de 12,5 milhões de euros

Para dois projetos “emblemáticos” como o hotel “Foz Côa Story House” e a requalificação do mercado municipal.

O município de Foz Côa vai dispor de um orçamento de 11,5 milhões de euros que contempla investimentos em dois projetos “emblemáticos” como o hotel “Foz Côa Story House” e a requalificação do mercado municipal.

“Ambos os projetos urbanísticos serão para avançar no decurso de 2018”, indicou hoje à Lusa o social-democrata Gustavo Duarte, presidente da câmara.

A construção do hotel “Foz Côa Story House” tem uma dotação financeira, que ronda os dois milhões de euros, que passa pela criação, no centro histórico da cidade, de um espaço “único” que será um centro turístico que vai contar a história do território e ajudar a recuperar um edifício devoluto no centro histórico.

“Este espaço, que além de quartos contará com um restaurante e um ‘wine bar’, irá “contar” a história de Foz Côa em diversas vertentes”, concretizou.

Segundo o autarca, outro dos projetos passa pela reconversão do mercado municipal da cidade, tida como uma iniciativa “arrojada”, e que irá contar com “mais de dois milhões de euros” de investimento.

“A promoção turística de um concelho, detentor de duas classificações da Unesco como património mundial é outras das expectativas para 2018”, indicou.

O orçamento municipal prevê ainda investimentos na área da edução com a contratação de técnicos e professores para ajudar a combater o insucesso escolar.

“Trata-se de um projeto já aprovado do no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Douro, com uma dotação de 300 mil euros”, frisou o autarca.

Por seu lado, o vereador eleito pelo PS, Jorge Marçal, disse que a força politica que representa votou contra o orçamento municipal, por se tratar de um documento “com pouca ambição”.

“Há uma preocupação, excessiva, com a despesa corrente e pouca ambição com projetos de investimento, tendo em vista o desenvolvimento do concelho”, frisou o vereador socialista.

Do lado da coligação “UNE” que junta o CDS-PP, Nós, cidadãos! e PPM, os eleitos para a Assembleia Municipal, avançam que o orçamento, apesar de aprovado, “não vai ao encontro dos anseios das populações”.

“Não é um orçamento de proximidade com munícipes ou com o associativismo local. Sempre defendemos que as pessoas estão primeiro e este orçamento, não defende essa linha”, explicou o deputado municipal representante da “UNE”, Rui Reininho.
Eventos culturais e recreativos como a Feira do Vinho do Douro Superior, Cine-Côa e Festividades da “Flor da Amendoeira” fazem também parte do plano de investimentos.

A remodelação da rede de saneamento básico será outro dos investimentos.

O orçamento municipal de Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda foi aprovado por maioria na última assembleia municipal.
O concelho duriense de Vila Nova de Foz Côa tem uma população residente de 7300 habitantes, segundos os Censos de 2011, que estão distribuídos por 14 freguesias.




Conteúdo Recomendado