Renaissance e California Guitar Trio no cartaz do Gouveia Art Rock

O projeto Renaissance e o grupo California Guitar Trio fazem parte do cartaz do Gouveia Art Rock 2015, a realizar nos dias 01 e 02 de maio, disse esta sexta-feira à agência Lusa fonte da organização.

Segundo Eduardo Mota, diretor do festival que vai na 13.ª edição, o programa do evento “que fica definido até final do mês” inclui a presença dos projetos Renaissance (Inglaterra/EUA), California Guitar Trio (Japão/EUA/Bélgica) e Uxu Kalhus (Portugal).

Sobre o cartaz da edição deste ano, o responsável disse que “vai ser diversificado, cobrindo todos os subgéneros do rock não comercial”.

“Haverá grupos com uma tendência mais para o clássico e outra, mais para o jazz”, disse.

Eduardo Mota garante que o programa do evento musical será “de grande qualidade” e a organização tem “em perspetiva uma agradável surpresa”.

Segundo informação disponibilizada na página oficial da internet do Gouveia Art Rock, o projeto Renaissance, considerado “um dos nomes incontornáveis do progressivo sinfónico europeu”, atuará no dia da abertura, 01 de maio, a partir das 22:00.

O grupo, formado por Annie Haslam (canto), Rave Tesar e Jason Hart (teclados), David J. Keyes (baixo), Frank Pagano (bateria) e Ryche Chlanda (guitarra), “embora sofrendo várias alterações na formação, tem mantido uma inegável qualidade na sua música, composta e executada por músicos extraordinariamente talentosos”, refere a fonte.

O California Guitar Trio, constituído pelo japonês Hideyo Moryia, pelo norte-americano Paul Richards e pelo belga Bert Lams, está de regresso a Gouveia, depois de ter “encantado” o público com “recitais fantásticos” na 5.ª e 7.ª edições do festival, lembram os organizadores.

Para além de tocar no palco do Teatro Cine de Gouveia, o trio interpretará um recital de música clássica na igreja de São Pedro, no segundo dia do festival, indicou o seu diretor.

Já os Uxu Kalhus apresentam-se em Gouveia, cidade da Serra da Estrela, no distrito da Guarda, “depois de quase uma década de digressões, em que subiram a cerca de três centenas de palcos diferentes de Portugal, Espanha, Alemanha e Itália”.

O grupo formado por Joana Margaça, Rúben da Luz, André Lourenço, António Bexiga, Eddy Slap e Luís Salgado transporta “um folk progressivo vibrante, com raízes na música de dança tradicional e moldado pela experiência adquirida nesse percurso de apresentações em concerto”, adianta a organização.

A 13.ª edição do festival, organizado pela Câmara Municipal de Gouveia, também vai integrar eventos paralelos, que são de acesso gratuito, como o recital na igreja de São Pedro, uma feira de discos e de cartazes e um debate com a participação de músicos e editores presentes.

Os bilhetes de acesso aos espetáculos serão postos à venda no princípio de março.



Conteúdo Recomendado