Número de turistas no Douro aumenta

Autarquias de Figueira de Castelo Rodrigo e Vila Nova de Foz Côa procuram formas de atrair mais turistas por via fluvial.

Em 2014, o turismo fluvial no Douro atingiu os 600 mil passageiros. A beneficiar destes números estão Vila Nova de Foz Côa e Figueira de Castelo Rodrigo, com os caias do Pocinho e Barca de Alva, respetivamente.

Paulo Langrouva, presidente da Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo, afirma que no último ano terão passado pelo concelho cerca de 300 mil turistas que optaram por um passeio no Douro. Segundo o autarca, «a Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo é um dos principais atrativos, é um ponto de paragem e depois os turistas acabam por visitar outros locais do concelho». Paulo Langrouva considera que este é um «turismo muito importante» para a região e por isso acredita que o «tipo de apostas também tem de ser diferente». Colocar a aldeia de Escalhão nos destinos a visitar por estes turistas que chegam de barco é outro objetivo da autarquia. «A igreja matriz, pelo seu património, merece ser visitada», bem como o museu etnográfico da localidade, considera o edil, para quem este turismo é «específico, tem rotas bem definidas», sendo que muitos destes visitantes chegam ao concelho propositadamente para o conhecer, outros como ponto de passagem para chegar a Salamanca e «acabam por descobrir as suas potencialidades».

Serão as mesmas que o empresário Mário Ferreira, dono da Douro Azul, reconheceu, pelo que está neste momento «em conversações» com a autarquia para alargarem o protocolo de colaboração existente. Uma das medidas passará pela possibilidade dos vinhos da Adega de Figueira de Castelo Rodrigo serem servidos nos barcos da Douro Azul, «uma forma de potenciar os produtos do concelho». Em Vila Nova de Foz Côa, o cais do Pocinho sofreu uma intervenção para melhorar as suas condições. Essa fase já está concluída e o autarca Gustavo Duarte diz que estão agora a estabelecer «contactos com as operadoras de forma a que os turistas venham, parem e possam visitar» um concelho com dois Patrimónios da Humanidade e sede dos principais produtores de vinho. O objetivo é que entre os 600 mil turistas que passaram pelo Douro haja «cada vez mais gente a visitar o Côa e deixar um retorno na região», afirma o presidente do município.

Gustavo Duarte acredita que as paisagens, o património e alguns eventos do concelho como o festival Cinecoa ou a riqueza gastronómica são «um atrativo para os barcos pararem no Pocinho». As amendoeiras em flor costumam ser outro importante atrativo para o concelho, pelo que o autarca espera que nesta época o volume de turistas a chegar de barco também aumente nesta época.

Em 2014 o número de turistas que passaram pela via navegável do Douro aumentou relativamente a 2013, registando mais 45 mil turistas. O trajeto Porto-Gaia é o que tem maior procura, no entanto, as autarquias da região estão conscientes dos benefícios que este turismo pode trazer e por isso procuram formas de apostar cada vez mais no turismo fluvial.

Foz Côa eleita destino turístico

O jornal britânico “The Telegraph” considera o concelho de Vila Nova de Foz Côa como «destino cultural de excelência». Este destaque num dos jornais ingleses de referência é, para o presidente da Câmara, um motivo de orgulho. «É ótimo para a promoção do Vale do Côa e para o incremento do turismo», considera Gustavo Duarte. Esta distinção veio no seguimento de uma escolha dos cinco melhores destinos turísticos para férias em Portugal. A região do Minho, Coimbra e Conimbriga, Cascais e Sintra e Alentejo foram outros dos locais escolhidos pelo diário britânico.




Conteúdo Recomendado