Fábrica de pimentão em Penamacor

A empresa “Borpil” vai investir um milhão e 400 mil euros no concelho de Penamacor para a criação de uma unidade fabril destinada à produção de pimentão.

O projecto vai ser desenvolvido na zona industrial daquele concelho e tem como um dos principais objetivos dinamizar a zona de regadio existente no concelho assim como na campina de Idanha.

Armindo Borges, empresário responsável pela concretização do projeto, acredita que esta ideia pode contribuir de forma significativa para a dinamização do setor agrícola do concelho “o principal objetivo é rentabilizar aquilo que eu penso ser o potencial único que existe em toda a área entre o regadio da Benquerença e a campina de Idanha, aproveitando também a área da parte industrial que já temos disponível e que já há alguns anos se destinava a este projeto; a empresa já existia e o projeto só não andou no passado porque tivemos uma má experiência com o IAPMEI”.

O projeto vai já arrancar este ano a sua fase de testes, tendo em vista a construção da unidade fabril durante o ano de 2016. A unidade pode criar 40 postos de trabalho diretos num prazo de três anos e produzir anualmente 1200 toneladas de pimentão “já estamos em campo para fazer uma experiência durante este ano com os agricultores para verificar se isso é ou não rentável para eles; em 2016, se for rentável, queremos arrancar já com uma sementeira e depois iremos aumentando de forma progressiva até atingir as metas que nos propomos que pretende nessa altura chegar às 1200 toneladas de pimento já desidratado e moído”.

Natural da freguesia de Aranhas, Armindo Borges é também responsável pela empresa “Ibersaco”, que tem uma unidade fabril já a funcionar na zona industrial de Penamacor e que se dedica à produção de telas e embalagens.




Conteúdo Recomendado