Estância de esqui da Serra da Estrela prepara abertura para dezembro

Depois do primeiro nevão, ainda muita neve terá de cair até à abertura, marcada para 7 de dezembro. As tarifas mantêm-se e todos os seviços poderão ser reservados online.

Se tudo correr como previsto, a Estância de Esqui da Serra da Estrela abre dia 7 de dezembro e deverá estar em actividade até 26 de abril. Uma temporada para a qual são esperados “40 mil esquiadores”, conta Carlos Varandas, diretor do empreendimento, à FUGAS.

E se faltar a neve? Segundo o responsável, em caso de a neve [ainda] não cair, “ativaremos a nossa produção de neve de cultura e abriremos, então, quatro pistas cobertas pelos canhões de neve”.

Este ano, “de forma a facilitar a vinda das pessoas e acabar com as filas que havia em anos anteriores”, a estância localizada do distrito da Guarda, depois de um teste na temporada anterior, terá uma aposta reforçada na compra online: poder-se-á adquirir os forfaits, alugar material e até marcar aulas através do site Blueticket. Bastará imprimir e dirigir-se diretamente às pistas.

Todo o resto se mantém, até o preçário. Carlos Varandas dá o exemplo dos programas escolares que existem de segunda a sexta-feira, “onde os alunos podem passar o dia todo na estância de esqui, com duas horas de aula e monitores por um custo de 37,50 euros”.

Os forfaits de grupo e família apresentam desconto de 20%. E “as quartas-feiras são especiais para os estudantes”, que à apresentação do cartão de estudante pagam 15 euros, tanto quanto o bilhete diário de criança e menos dez euros que o forfait diário adulto.

O aluguer diário do equipamento completo de esqui (esquis, botas e bastões), tal como o de snowboard (prancha e botas) custa 25 euros.

O boletim meteorológico (quatro dias) também se irá manter, assim como os “teleskies, que transmitirão em directo a actividade das respectivas pistas”. Contudo, este ano investiu-se numa “segunda máquina de ‘bater as pistas’, para quando há grandes quedas de neve, de forma a conseguirmos manter mais pistas abertas”, afirmou, ainda, Carlos Varandas.




Conteúdo Recomendado