Covid-19: Celorico da Beira cancela todos os eventos previstos para o verão e outono

O município de Celorico da Beira, no distrito da Guarda, decidiu cancelar “todos os eventos previstos para o verão e outono de 2020”, devido à pandemia causada pela covid-19, foi hoje anunciado.

“Comunico aos celoricenses, às comunidades de emigrantes e cidadãos em geral que nos visitam nesta altura do ano, que estão cancelados todos os eventos previstos para o verão e outono de 2020”, refere, em comunicado, o presidente da autarquia de Celorico da Beira, Carlos Ascensão.

O autarca justifica que o município que lidera não pode “dar sinais contraditórios à sociedade, face ao desconhecimento da evolução da pandemia de covid-19”.

“Neste tempo de incerteza e de imprevisibilidade, face ao desconhecimento da evolução da covid-19 e de uma eventual segunda vaga, temos o dever de agir com sentido de prudência, responsabilidade e respeito pela vida. Portanto, o município não vai organizar os eventos que estavam previstos para o verão e outono”, lê-se no documento publicado na página oficial da autarquia na internet.

Carlos Ascensão reconhece que “é com sentido de responsabilidade” que o município que lidera é forçado a “restringir a participação dos celoricences em muitas atividades, devoções e manifestações culturais e religiosas com profundo sentido comunitário e de identidade”, enquanto durar o período de crise sanitária pública.

Segundo o responsável, a situação de suspensão dos eventos (de que são exemplo festivais e as festividades de São Lourenço e de Santa Eufémia), será reavaliada e poderá sofrer alterações em função das decisões emanadas pelas autoridades de saúde, pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pelos alertas da Proteção Civil Municipal.

A terminar o comunicado, o autarca deixa um apelo aos concidadãos: “Somos todos convocados, administração central, local e cidadãos, a ter responsabilidade coletiva e a reduzir riscos desnecessários na prevenção da doença covid-19 e da sua propagação”.

“Para a Câmara Municipal de Celorico da Beira, a saúde dos celoricences, das comunidades de emigrantes e daqueles que nos visitam, estará sempre em primeiro lugar”, remata.




Conteúdo Recomendado