A edição de 2019 do Festival One Man Band irá mais uma vez realizar-se no Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda.

Festival Internacional One Man Band decorre na Guarda

Início: 2019-10-18 21:00:00
Fim: 2019-10-19 22:59:00
Local do Evento: Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda.
Entidade Promotora: Teatro Municipal da Guarda

Nos dias 18 e 19 de outubro, a partir das 22 horas, os músicos convidados trarão ao Festival One Man Band a sua mescla de instrumentos e de perícia musical, viajando pelo blues, country, garage, folk e, claro, o puro rock’n’roll, numa música sempre feita individualmente, mas onde o Um (músico) é a soma de Muitos (instrumentos).

No dia 18 de outubro atuam Fres Raspail (França), Hombre Lobo Internacional (Portugal) e Aníbal (Portugal). Já no dia 19 (sábado), Elli de Mon (Itália), Leadfoot Tea (Suécia) e Zorba (Portugal) serão os artistas convidados.

Um festival único em Portugal que também decorre em Portalegre.

A entrada é livre.

Sobre os músicos:

Fred Raspail (França)
Há quase uma década que Fred Raspail não pára. O músico e produtor francês, nascido em Lyon e criado em Genebra, tem percorrido o Mundo. Suíça, Bélgica, Holanda, França, Polónia, Argentina, Canadá, Uruguai, Chile, Alemanha, entre outros países, fazem já parte do seu percurso, estreando-se agora em Portugal. Considerado pela televisão alemã como “o Johnny Cash francês”.

Hombre Lobo Internacional (Espanha)
Banda de um único lobisomem, que toca bateria com os pés, guitarra com as mãos e uiva à lua cheia com a sua sonoridade Trash’n ‘Roll. As suas vítimas preferidas são os humanos que gostam de Rock’n’Roll. Ele é selvagem e os seus concertos são loucos.

Aníbal (Portugal)
Canções em português, acompanhadas pelo contrabaixo. Aníbal Beirão é um contrabaixista do Porto com formação académica em Jazz, que desde 2008 tenta utilizar a língua portuguesa como cúmplice no seu processo de composição. Em março de 2018, lançou o seu primeiro álbum, “Baiumbadaiumbé”, um disco com com influências da música brasileira nordestina (há um baião e um maracatú), elementos plásticos que remetem à música de Tom Zé e ao tropicalismo brasileiro, algum rock e algum folk anglo-saxónico.

Elli de Mon (Itália)
Elli de Mon é uma artista fortemente influenciada pela tradição blues de nomes como Bessie Smith, Fred Mc Dowell ou Son House, bem como pelo encanto inicial do garage punk.
Os seus quatro álbuns foram aclamadas pelos críticos e audiências, o que projetou Elli de Mon a fazer centenas de concertos pela Europa fora.

Leadfoot Tea (Suécia)
Leadfoot Tea é um projeto de Lee Tea (mais conhecido como metade de Thee Gravemen e como a voz e guitarra nos Branded, ou o baixo nos Thee Exciters). Leadfoot Tea é sobre voltar ao básico: rock ‘n’ rol selvagem e divertido. As músicas são curtas e rápidas, com influências de rockabilly, garage e blues.

Moorish Boy (Portugal)
Nascido dentro de uma mala de viajem, encontrada perdida, num cruzamento cheio de lágrimas, soa a punk, blues e rock-n-roll.
Moorish Boy é também guitarrista, foot drummer e vocalista, dos Lone Lisbonaires.