Covid-19: Sabugal promove Feira da Páscoa ‘online’ para escoar produtos locais

A Associação Empresarial do Sabugal (ADES) está a promover, até ao dia 21 de abril, uma nova edição ‘online’ do “Mercado da Terra – Feira da Páscoa”, para ajudar os produtores locais no escoamento dos produtos.

O certame é organizado pela ADES, no âmbito do Projeto CLDS 4G “Sabugal Ativo”, em parceria com a Câmara Municipal do Sabugal e a colaboração da OIKOS ONG, através da plataforma Smartfarmer.

“Numa época em que não podemos avançar para um ‘Mercado da Terra’ fisicamente, a equipa do CLDS 4 G Sabugal Ativo, em estreita parceria com a OIKOS ONG, e no âmbito da plataforma Smartfarmer.pt, decidiu avançar com o ‘Mercado da Terra – Feira da Páscoa’ no formato ‘online’, onde apoiamos os produtores e artesãos desde a inscrição na plataforma, ao apoio com as fotos dos produtos para colocação ‘online’”, refere a organização em comunicado enviado hoje à agência Lusa.

Segundo a fonte, o evento tem como principal finalidade “a promoção e divulgação de atividades, nomeadamente as que estão associadas ao mundo rural e ao artesanato da região (produtos endógenos), e contribuirá, certamente, para a promoção das artes e ofícios, mas também no apoio ao escoamento de produtos agrícolas do concelho do Sabugal”.

“Procuramos, desta forma, reforçar redes de comercialização digital possibilitando dar a conhecer os produtos como se de uma loja ‘online’ se tratasse”, acrescenta.

As entidades promotoras referem, ainda, pretender que a “Feira da Páscoa 2021 proporcione contactos ‘online’, compra e venda ‘online’, movimentando o cenário produtivo local e da região como um todo”.

O “Mercado da Terra – Feira da Páscoa” também permite que a “própria diáspora Sabugalense” possa adquirir ‘online’ “o que de melhor se produz no concelho”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.784.276 mortos no mundo, resultantes de mais de 127 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.843 pessoas dos 820.716 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



Conteúdo Recomendado