Seia investe 2,8 ME em redes de abastecimento de água e saneamento básico

O município de Seia está a investir 2,8 milhões de euros na ampliação das redes de abastecimento de água e de saneamento básico do concelho para melhorar o serviço prestado às populações.

Segundo a autarquia presidida por Carlos Filipe Camelo, as intervenções que “incidem em diversas freguesias do concelho e em pequenas localidades” são executadas com comparticipação comunitária, no âmbito do POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos.

“Das oito candidaturas aprovadas ao abrigo do referido programa, três estão executadas, encontrando-se as restantes prestes a iniciar. Entre os projetos finalizados, está a criação de um emissário de águas residuais entre a aldeia de Vila Chã, a Zona Empresarial da Abrunheira e a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Seia”, refere a autarquia em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

De acordo com a nota, também já estão concluídas intervenções no sistema de águas residuais das localidades de Folgosa da Madalena e Folgosa do Salvador, que permitem que ambas “fiquem servidas de saneamento básico”.

“Também está ultimada a empreitada de renovação e reconstrução de reservatórios e redes de abastecimento de água e de águas residuais” na povoação de Vales, indica a fonte, referindo tratar-se de um investimento de cerca de meio milhão de euros.

As localidades de Barriosa, Cabeça de Eiras, Santiago, Vasco Esteves e Várzea de Meruge “também vão beneficiar de novos sistemas de tratamento de saneamento de águas residuais”, adianta o município de Seia.

“O conjunto de obras, já adjudicadas, ascende a um milhão e 660 mil euros e integra diferentes intervenções, desde a construção de redes de drenagem, emissários, estações elevatórias e ETAR. A par do novo sistema de saneamento, a empreitada em Santiago incorpora ainda a renovação da rede de abastecimento de água”, é explicado.

O município de Seia, no distrito da Guarda, salienta que, “para além da despoluição dos cursos de água, os investimentos anunciados visam obter ganhos na eficiência da gestão dos recursos e das infraestruturas de abastecimento de água e saneamento, nomeadamente na diminuição de perdas de água tratada, melhor cobertura e funcionamento dos sistemas por forma a assegurar mais qualidade dos serviços prestados às populações”.

“A concretização das empreitadas de saneamento básico representam o culminar de um longo caminho que o município tem vindo a percorrer nos últimos anos, marcado pelo investimento de milhões de euros na construção de novas ETAR e emissários e redes de drenagem”, conclui.




Conteúdo Recomendado