Seia é a primeira “Cidade Amiga das Crianças” do Interior do país

Seia foi hoje reconhecida como “Cidade Amiga das Crianças” da UNICEF, tornando-se na primeira localidade do Interior do país a obter uma distinção que aumenta a responsabilidade do município para com os mais novos.

O reconhecimento de Seia como “Cidade Amiga das Crianças” decorreu numa cerimónia realizada no âmbito da Semana da Criança e do Brincar, que a autarquia está a promover até domingo.

Segundo a diretora executiva da UNICEF Portugal, Beatriz Imperatori, a cidade de Seia, no distrito da Guarda, é a segunda no país a obter o reconhecimento público de “Cidade Amiga das Crianças” e junta-se “às centenas de ‘Cidades Amigas [das Crianças]’ presentes em 31 países e quatro continentes”.

“É o segundo reconhecimento público que fazemos, o primeiro no Interior”, disse Beatriz Imperatori à agência Lusa.

O Programa Cidades Amigas das Crianças do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF, em inglês) visa “promover a aplicação dos direitos da criança nas decisões, políticas e programas dos municípios portugueses, incentivando a adoção de uma política coordenada para a infância e adolescência”.

Com a iniciativa “pretende-se assegurar o bem-estar de todos os cidadãos e em particular dos mais jovens, potenciar a participação das crianças na vida da comunidade e o trabalho em rede entre entidades públicas e privadas envolvidas na defesa dos direitos da criança”, segundo a entidade promotora.

O reconhecimento de Seia como “Cidade Amiga das Crianças” e a assinatura do compromisso público, no seguimento de uma candidatura apresentada em 2016, aumenta a responsabilidade do município para com os mais novos, segundo a vice-presidente, Cristina Sousa.

“Mas estamos cá para abraçar esse desafio e essas responsabilidades”, garantiu a autarca, indicando que o trabalho a desenvolver “não cabe só ao executivo”, mas sim a toda a sociedade que pretende “tornar Seia numa cidade ainda melhor e ainda mais amiga das crianças”.

A título de exemplo, Cristina Sousa referiu que o município já dá oportunidade às crianças de se pronunciarem sobre o futuro do seu concelho com a existência do Orçamento Participativo Escolar e com a realização de Assembleias de Escola.

A diretora executiva da UNICEF Portugal sublinhou que com a assinatura do compromisso é reforçada a ligação com o município de Seia.

“Temos um compromisso ainda maior, já trabalhamos juntos há um tempo e vamos continuar a reforçar todo o trabalho que fazemos em conjunto”, assegurou.

Beatriz Imperatori adiantou que Seia assume o compromisso de “implementar medidas e programas que cobrem, de forma transversal, todas as áreas com impacto na vida das crianças”.

“Produzir conhecimento através de recolha e análise sistemática de informação sobre a situação das crianças no território de forma a identificar situações de discriminação e vulnerabilidade, respondendo com políticas e medidas que as contrariem”, é outro dos propósitos.

A responsável pela UNICEF Portugal desafiou a Câmara de Seia a desenvolver um sistema de monitorização e avaliação “que permita a análise do impacto das politicas e práticas no bem-estar das crianças e jovens” e a “reforçar os mecanismos de participação das crianças nos processos de decisão”.




Conteúdo Recomendado