Programação do Teatro Municipal da Guarda destaca 40 anos do 25 de Abril

Um desafio artístico, exposições, oficinas, filmes, tertúlias, teatro e música são algumas das iniciativas programadas pelo Teatro Municipal da Guarda (TMG) para assinalar os 40 anos do 25 de Abril.

Segundo Victor Afonso, programador cultural do TMG, aquele equipamento cultural começa por assinalar “uma data tão importante” como é o 25 de Abril com a iniciativa “Expressabril”, que vai decorrer de 01 a 19 de abril. O TMG desafia a comunidade a expressar através de fotografias, textos, canções ou vídeos, o seu sentimento pela Revolução dos Cravos, indicou. “O resultado final desse mosaico de sentimentos” será apresentado publicamente no dia 25 de Abril, disse o responsável, durante a sessão de apresentação da programação do TMG para os meses de abril a julho. Entre 08 e 30 de abril, no café concerto será também realizada uma exposição de fotografias “Olhares sobre Abril”; haverá um concerto de Carlos Barreto Xavier intitulado “Revisitar Abril: As canções 40 anos depois” (dia 26); e representado o espetáculo de teatro “O Fascismo dos bons homens”, pelo Trigo Limpo Teatro Acert (30). A agenda inclui, ainda, no dia 25 de abril, um concerto pelo grupo “Gaiteiros de Lisboa”, que também assinala o 9.º aniversário do TMG. Concertos de Matt Elliott (Reino Unido), no dia 10 de maio, e do grupo Dead Combo, a 12 de julho, são outros dos pontos altos da programação para os próximos quatro meses do complexo cultural da Guarda. No teatro, realce para as estreias das peças “Mas era proibido roer os ossos” (de 09 a 12 de abril), pelo Teatro do CalaFrio e “Theta [Sessão Hipnótica]” (de 22 a 24 de maio), pelo Aquilo Teatro. Nas artes plásticas, a galeria de arte do TMG acolhe uma exposição de desenhos de António Jorge Gonçalves “Subway Life” (12 de abril a 13 de julho) e o artista brasileiro L7M executa uma pintura mural, no muro junto à bilheteira, no dia 08 de maio. Um ciclo de cinema brasileiro, a ante-estreia da “Orquestra dos Brinquedos” (03 de maio) e a atuação da Orquestra de Câmara do Conservatório de Música São José (17), fazem também parte da oferta cultural disponibilizada nos próximos quatro meses ao público da Guarda. O vereador da Câmara Municipal da Guarda responsável pelo pelouro da cultura, Victor Amaral, considera que a programação apresentada esta quinta-feira revela que a autarquia “continua a apostar” no TMG “como uma estrutura de referência, não só para a cidade como também para a região”. “Há uma grande preocupação de fazer uma cobertura de todos os públicos” e a programação delineada continua a oferecer “uma proposta cultural rica” e “diversificada”, assumiu.




Conteúdo Recomendado