Parlamento manifesta pesar pela morte de antigo ministro Pina Moura

A Assembleia da República aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar apresentado pelo PS pela morte do antigo ministro Joaquim Pina Moura, em 20 de fevereiro, aos 67 anos.

O texto dos socialistas recorda o seu percurso político e biográfico, destacando que Pina Moura iniciou “a sua intervenção cívica e política muito jovem, aos 19 anos”, quando foi então candidato da oposição democráticas às eleições de 1969.

“A Assembleia da República manifesta o seu pesar pelo falecimento de Joaquim Pina Moura, prestando homenagem ao seu percurso cívico e de construção da democracia e transmite as suas condolências aos familiares, amigos e ao PS”, refere o voto hoje aprovado.

Natural de Loriga, Seia (distrito da Guarda), Pina Moura frequentou o curso de Engenharia Mecânica na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e foi dirigente da Associação de Estudantes entre 1972 e 1974.

Licenciado em Economia, obteve uma pós-graduação em Economia Monetária e Financeira pelo Instituto Superior de Economia e Gestão, onde foi assistente.

Foi membro do Partido Comunista Português entre 1972 e 1991, tendo aderido ao Partido Socialista em setembro de 1995.

Joaquim Pina Moura exerceu o cargo de secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro António Guterres até 1997, ano em foi nomeado ministro da Economia do XIII Governo Constitucional.

Em 1999, foi nomeado ministro das Finanças e da Economia do XIV Governo Constitucional, também liderado por António Guterres.

Pina Moura foi ainda administrador da Galp e presidente da Iberdrola Portugal.



Conteúdo Recomendado