O melhor queijo de ovelha amanteigado de Portugal é…. da Lacticôa!

Os queijos da região foram premiados na 11ª edição do “Concurso Queijos de Portugal”.

Dos 210 queijos inscritos na 11.ª edição do “Concurso Queijos de Portugal”, promovido pela Associação Nacional dos Industriais dos Lacticínios (ANIL), 23 receberam o selo “Prémio Melhor Queijo 2019 – Concurso Queijos de Portugal” e 46 foram distinguidos com menções honrosas. A cerimónia de anúncio e entrega dos galardões realizou-se ontem, dia 28, no âmbito do evento “Grandes Escolhas Vinhos & Sabores 2019”, na FIL, em Lisboa.


Na edição deste ano, a Lacticôa destacou-se. A empresa dos Lacticínios do Côa, sediada em Vila Franca das Naves (Trancoso) conquistou um duplo “Prémio Melhor Queijo 2019” para as referências “Vale do Côa”, nas categorias “Ovelha Amanteigado” (novidade desta edição) e “Ovelha Cura Normal”; e duas menções honrosas para os queijos “Estrela do Pastor”, nas categorias “Ovelha Cura Normal” e “Ovelha Cura Prolongada”.


Outro vencedor foi o queijo Flor da Estrela da Lactovil – Lacticínios de Trancoso, SA, que venceu na categoria Vaca (Cura Normal) e os queijos Pastor da Beira Alta e Flor da Estrela também da Lactovil – Lacticínios de Trancoso, SA que receberam menções honrosas.


Com menções honrosas também se destaca os Queijos Tavares, SA (Seia) na categoria de Requeijão (Cabra) e Requeijão (Ovelha). Tal como a Quinta do Mondego – Ana Patricia Perregil Martins (Seia) que recebeu uma menção honrosa na categoria de Requeijão (Cabra).

A edição deste ano primou pela abertura de duas novas categorias: a de “Ovelha Amanteigado”, cujo vencedor foi a Lacticôa; e a de “Novos Sabores Frescos”, na qual o eleito foi o “Herdade da Maia Requeijão de Ovelha com Doce de Abóbora”, da Sociedade Industrial Herdade da Maia.

créditos: Ricardo Bernardo

De sublinhar ainda que os resultados do “Concurso Queijos de Portugal 2019” decorreram de uma análise rigorosa, objectiva e técnica, em regime de “prova cega”, feita por 25 jurados, nas instalações da ALS Controlvet / Fullsense, em Tondela. Na edição deste ano, estiveram, em número recorde, 210 referências de queijo a concurso.

Segundo a organização, o “Concurso Queijos de Portugal” nasceu, em 2009, com o objectivo de potenciar e dinamizar toda a indústria de queijo. Através desta competição, a ANIL propõe-se gerar sadia competição, dinâmica, e estimular os produtores a inovar, através do lançamento de novidades, de melhores queijos, mais saborosos e mais bem trabalhados. Ao mesmo tempo, pretende fomentar o conhecimento do produto e despertar a atenção do consumidor para as suas diversas variedades, elevando o consumo de queijo (e de leite) no país.




Conteúdo Recomendado