Museu dos Lanifícios da Covilhã acolhe exposição coletiva de pintura

A exposição de pintura reúne trabalhos dos artistas plásticos e docentes universitários Artur Ramos, Ilídio Salteiro, João Queiroz e Luís Herberto.

Encontra-se  patente até 12 de outubro, no Museu de Lanifícios, a exposição de pintura “Pretexto, Prospecção e Processo”. A mostra reúne obras de quatro artistas plásticos que são também docentes universitários: Artur Ramos, Ilídio Salteiro e João Queiroz (Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa) e Luís Herberto (Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior).

Inaugurada a 6 de julho, a exposição patente no Núcleo da Real Fábrica Veiga permite ao público da Covilhã e da região observar o trabalho de autores que além do conhecimento científico acerca das técnicas e da história da arte, têm visto reconhecido o seu talento artístico através da participação em inúmeras exposições, além de terem obras incluídas em coleções nacionais e internacionais.

Artur Ramos é licenciado em Pintura, mestre em Estética e Filosofia da Arte e tem um doutoramento em Desenho. Faz investigação em torno do retrato e do auto-retrato e, em paralelo, desenvolve um importante trabalho de Desenho no âmbito da investigação Arqueológica, nomeadamente na recriação de paisagens. É co-autor dos atuais programas das disciplinas de Desenho do Ensino Secundário.

Ilídio Salteiro licenciou-se em Artes Plásticas-Pintura e, mais tarde, alcançou os graus de Mestre em História da Arte e de Doutor em Belas Artes/Pintura. Expõe regularmente desde 1979 e está representado na coleção da Culturgest, assim como em muitas outras coleções públicas e privadas.
João Queiroz é formado em Filosofia e lecionou Teoria de Arte, Desenho e Pintura no Ar.Co., em Lisboa. Em 2000, foi premiado na 1.ª Edição do Prémio EDP, na disciplina de Desenho, participou em numerosas exposições individuais e coletivas e a sua obra integra algumas das mais importantes coleções de arte contemporânea (Gulbenkian, FLAD e EDP, entre outras).

Luís Herberto é atualmente professor de Desenho na Faculdade de Artes e Letras da UBI. Licenciado em Artes Plásticas/Pintura, obteve o grau de Doutor com a tese “Imagens Interditas? Limites e Rupturas em Representações Explícitas do Sexo no pós-25 de Abril”. Desde 1994 tem participado, por todo o país, em muitas exposições coletivas e individuais de Desenho, Pintura e Escultura. Está representado no Museu Regional da Guarda, Museu de Setúbal, Fundação Dom Luís/ Cascais e diversas coleções particulares em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Holanda.




Conteúdo Recomendado