Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela arranca sexta-feira

O Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela arranca para a sua primeira edição, na sexta-feira, com a aliciante de contar no seu pelotão com ‘emigrantes’ de luxo do ciclismo nacional.

Mais do que testemunhar o primeiro grande embate entre os principais ciclistas das equipas nacionais, o 1.º Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela será uma oportunidade única para ver os ‘craques’ portugueses a correr no estrangeiro com as cores da seleção nacional e também José Gonçalves (Caja Rural).

É de luxo a seleção das ‘quinas’ que vai estar nos três dias da prova que tem como missão promover a região das Beiras: além dos jovens João Fernandes e Victor Valinho (Goldwin-Team José Maria Nicolau), Tiago Ferreira e Rui Oliveira (Liberty Seguros-Carglass) e Venceslau Fernandes (Moreira Congelados-Feira-Bicicletas Andrade), Portugal vai estar representado por Sérgio Sousa (Team Vorarlberg), José Mendes (Bora-Argon 18) e Edgar Pinto (Skydive Dubai).

A expetativa é ainda maior, uma vez que Sousa acabou de vencer a prova luxemburguesa Flèche du Sud, e Mendes e Pinto deram nas vistas no Giro de Trentino.

Mas há mais um emigrante do ciclismo português que vem em busca de protagonismo, o combativo José Gonçalves, que ganhou a Volta à Turquia e que deve ser a carta mais forte do leque da equipa espanhola para a nova competição lusa.

A primeira edição da prova de classe 2.1 internacional – a mesma categoria da Volta ao Algarve e da Volta a Portugal – promete ser o primeiro momento alto do frente a frente entre os principais nomes do pelotão nacional, na antevisão da luta que vão travar daqui a pouco mais de dois meses na mais apetecida das Voltas.

Com a última etapa a ser decalcada daquilo que está previsto no menu da próxima Volta – uma ligação de 194,1 quilómetros, entre a Guarda e as Penhas da Saúde, em que o alto da Torre (1.ª categoria) é um mero ponto de passagem e não de chegada -, os candidatos a vestir a amarela na prova rainha do calendário nacional podem, finalmente, testar as suas forças.

Com o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) em grande forma, depois do segundo lugar na Volta ao Azerbaijão, e o português Jóni Brandão (Efapel) em destaque, devido ao terceiro posto na Volta a Castela e Leão, ganha por Alejandro Valverde (Movistar), a grande incógnita será ver em que ponto da sua preparação estão os últimos dois vencedores da Volta a Portugal.

O bicampeão Gustavo Veloso (W52-FC Porto) vem de uma paragem ‘forçada’ por culpa de uma queda na Volta ao Alentejo e soma apenas seis dias completos de competição, enquanto Alejandro Marque (LA-Antarte) ainda procura recuperar o tempo perdido no início da temporada, quando correu risco de vida devido a um vírus.

Os dois galegos podem apurar o físico nas três etapas, que entre sexta feira e domingo vão totalizar 537,7 quilómetros, entre Pinhel e as Penhas da Saúde.

Etapas:

13 mai, 01.ª etapa: Pinhel-Vilar Formoso, 145 km.

14 mai, 02.ª etapa: Sabugal-Fundão, 198,6 km.

15 mai, 03.ª etapa: Guarda-Penhas da Saúde, 194,1 km.

Equipas inscritas no Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, cuja primeira edição se disputa entre 13 e 15 de maio, num total de 537,7 quilómetros, entre Pinhel e as Penhas da Saúde.

– Profissional Continental:

Caja Rural (Esp).

One Pro Cycling (GB).

– Continental:

Efapel (Por).

LA-Antarte (Por).

Louletano – Hospital de Loulé (Por).

Rádio Popular-Boavista (Por).

Sporting-Tavira (Por).

W52-FC Porto (Por).

Amore&Vita (Ucr).

Boyaca (Col).

Lokosphinx (Rus).

Inteja (Dom)

ISD-Jorbi (Ucr).

NASR/Dubai (EAU).

– Seleção portuguesa

 

A organização do evento está a cargo da Associação de Municípios da Cova da Beira em parceria com a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e o Turismo do Centro de Portugal.




Conteúdo Recomendado