Governo quer transformar Vilar Formoso na “sala de visitas de Portugal”

“Nós temos que assegurar que os milhões de viajantes que passam por Vilar Formoso, todos os anos, encontrem pretextos para ali parar”, explicou Pedro Siza Vieira.

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, disse hoje que o Governo pretende transformar a fronteira de Vilar Formoso, no concelho de Almeida, distrito da Guarda, na “sala de visitas de Portugal”.

O Governo celebrou hoje, na Câmara Municipal de Almeida, um protocolo de cooperação para execução do Projeto Integrado de Intervenção – Reabilitação e Revitalização da Zona de Fronteira de Vilar Formoso, devido à construção do troço final da autoestrada A25 de ligação entre Vilar Formoso e a fronteira.

“Nós temos que assegurar que os milhões de viajantes que passam por Vilar Formoso, todos os anos, encontrem pretextos para ali parar”, explicou Pedro Siza Vieira à agência Lusa.

Segundo o governante, está prevista a requalificação da área de localização dos camiões de mercadorias e a criação de “um grande posto de turismo” em Vilar Formoso.

A ideia, disse o ministro Adjunto e da Economia, é “transformar Vilar Formoso na sala de visitas de Portugal”.

“Os viajantes que nos procuram devem parar ali [na vila fronteiriça] para conhecerem melhor o nosso país e, a partir daí, encontrar outros motivos de interesse”, explicou.

A intervenção que vai ser realizada é para perceber que a conclusão da autoestrada que ligará os dois países, “mais do que uma ameaça, é mesmo uma grande oportunidade”.

“Temos é que criar as condições para que essa oportunidade se transforme mesmo em atividade económica, em criação de empregos e mais prosperidade para a população da região”, justificou Pedro Siza Vieira.

O protocolo hoje assinado define os projetos considerados estruturantes para o lançamento do estudo de viabilidade do Projeto Integrado de Intervenção – Reabilitação e Revitalização da Zona de Fronteira de Vilar Formoso, que envolve também a área governativa das Infraestruturas e da Habitação.

O ministro disse que a intenção do Governo era a de que alguns dos projetos estivessem executados “quando se concluísse a obra de conclusão da autoestrada”.

“Não sabemos se conseguimos concretizar tudo, porque o nosso projeto é ambicioso, mas alguma coisa há de estar já a funcionar”, afirmou.

No dia 21 de maio, a Infraestruturas de Portugal consignou a empreitada de construção do troço final da autoestrada A25 de ligação entre Vilar Formoso e a fronteira, prevendo finalizar os trabalhos em agosto de 2020.

A empreitada representa um investimento de 13,2 milhões de euros e vai contribuir para a “melhoria da ligação rodoviária com a Europa”, segundo a empresa.

Segundo a fonte, a obra compreende a execução de um troço com 3,5 quilómetros de extensão em perfil de autoestrada (que fará a ligação com a A62 junto à localidade de Fuentes de Onõro) e a reformulação do atual nó da vila fronteiriça de Vilar Formoso.

Em Almeida decorreu também hoje a cerimónia de assinatura do protocolo para instalação, em Seia, do Centro de Gestão da Rede Informática do Governo.



Conteúdo Recomendado