Empreendimento turístico de luxo projetado no concelho da Covilhã

A freguesia das Cortes do Meio, no concelho da Covilhã, vai receber um investimento turístico de luxo que vai transformar uma antiga quinta e zona mineira.

Segundo a Câmara da Covilhã, “trata-se de um empreendimento concebido para atrair clientes com elevado poder económico e que apresentará uma oferta diferenciadora”. Para o empresário Pedro Castro, “a zona permite usufruir de experiencias únicas e disfrutar de uma área natural privilegiada, abrangendo cerca de 100 hectares de terreno, parte dos quais integrados em zona do Parque Natural da Serra da Estrela.”

O projeto designado por Estrelodromo vai ser desenvolvido em duas fases, sendo que a primeira implica um investimento de 5,2 milhões de euros e compreende a construção de oito espaços distintos, com capacidade para 48 pessoas e que serão construídos a partir de antigos edifícios existentes.

O arquiteto Paulo Lobato, responsável pelo projecto, sublinha que “as unidades são concebidas a partir das ruínas existentes, mas integrando elementos escultóricos e de modernidade que permitem uma coabitação entre o existente e o novo e entre os espaços interior e exterior”. O arquiteto destaca ainda “a ligação entre o turismo de luxo e o turismo de natureza. O empreendimento contará com ginásio, jacuzzi, zonas de spa, bem como piscinas interiores em diferentes unidades de alojamento”.

O projeto inclui ainda uma estratégia turística de valorização de conteúdos ambientais mas também culturais, com a criação de rotas para a visitação de minas de volfrâmio e percursos pedestres, mas também observação de estrelas, balonismo e parapente.

Durante a cerimónia de apresentação do projeto que decorreu na Câmara Municipal da Covilhã, o Presidente do município aproveitou a ocasião para reafirmar os números do Instituto Nacional de Estatística que indicam a Covilhã na liderança das dormidas turísticas no interior do país. Vítor Pereira destacou ainda o facto de “o concelho continuar a ser muito atrativo para investimentos que valorizam a natureza. Este projeto pode reforçar ainda mais a diversificação turística que a região necessita”.

O investimento deverá permitir a criação de 22 de postos de trabalho diretos, 14 dos quais logo na primeira fase.




Conteúdo Recomendado