Covid-19: Quinze municípios permanecem em risco extremo

Portugal tem hoje 15 concelhos em risco extremo de infeção face à semana anterior, após a saída de 104 municípios desta lista, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Há uma semana, Portugal tinha 119 dos 308 concelhos em risco extremo devido ao número de casos de covid-19, o que representava 38,6% do total. Hoje esse valor situa-se nos 4,8%.

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado reporta a um período de incidência cumulativa a 14 dias entre 03 e 16 de fevereiro.

Há duas semanas estavam em risco extremo 219 dos 308 concelhos.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

Os 15 municípios que permanecem em risco extremo são Aljustrel, Gavião, Manteigas, Resende, Arronches, Boticas, Rio Maior, Castanheira de Pera, Castelo de Vide, Monchique, Moura, Sernancelhe, Setúbal, Ferreira do Alentejo e Penela.

Dez concelhos tiveram zero casos de infeção: Lajes das Flores, Lajes do Pico, Povoação, Santa Cruz da Graciosa, Santa Cruz das Flores, Mourão, Nordeste, Corvo, S. Roque do Pico e Calheta (Açores).

Os municípios de Castanheira de Pera (2.410), Resende (2.259) e Arronches (2.199) são os concelhos com maior incidência acumulada.

Portugal registou hoje 61 mortes relacionadas com a covid-19 e 549 novos casos de infeção com o novo coronavírus, o número mais baixo desde 06 de outubro, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico da DGS revela também que estão internados 3.322 doentes (mais seis do que no domingo), dos quais 627 em cuidados intensivos, menos 11.

A 06 de outubro foram reportados 427 casos.

Os novos casos de infeção nas últimas 24 horas representam metade dos novos casos reportados no domingo. Por norma, as segundas-feiras registam valores mais baixos.

Já no que respeita ao número de mortos, desde 10 de novembro, dia em que morreram 62 pessoas com covid-19, que Portugal não registava valores tão baixos.

Quanto aos internamentos o valor de hoje está próximo dos registados no dia 07 de janeiro, quando os dados indicavam 3.333 pessoas internadas com covid-19.

Os dados divulgados hoje indicam ainda que 2.187 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 701.409 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Há 22 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

Os casos ativos em Portugal continuam a registar uma diminuição. Hoje Portugal tem 80.642 casos ativos, menos 1.699.

Desde março de 2020, Portugal já registou 16.023 mortes associadas à covid-19 e 798.074 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2.

As autoridades de saúde têm em vigilância 79.699 contactos, menos 6.702 relativamente ao dia anterior, mantendo-se a tendência decrescente desde o dia 30 de janeiro.

De acordo com os últimos dados da Direção-Geral da Saúde, Portugal tem atualmente 680.257 pessoas vacinadas: 432.414 com a primeira dose e 247.843 com a segunda dose.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.466.453 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



Conteúdo Recomendado