Covid-19: Há 29 pessoas recuperadas no lar de Foz Côa

Na fase inicial do processo de contaminação naquele lar do Douro Superior havia 69 utentes, dos quais 52 deram positivo para o novo coronavírus.

A Unidade de Saúde Publica (USP) da Guarda indicou ontem que há 29 pessoas entre utentes e funcionários que recuperam da covid-19, após a realização de testes no lar da Misericórdia de Foz Côa.

“Estamos a proceder de forma faseada a testes de cura e, na sequência dos mesmos, verificámos que há 29 pessoas que recuperam da covid-19”, disse à Lusa a diretora de USP da Guarda, Ana Viseu.

A responsável adiantou que nos próximos dias vão ser realizados de mais testes de cura, através da Unidade Móvel de Saúde da Guarda, aos restantes dos utentes e funcionários do Lar de Nossa Senhora da Veiga, em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda.

“Os testes serão feitos de forma faseada e de acordo com cada situação específica”, indicou à Lusa Ana Viseu.

Na fase inicial do processo de contaminação naquele lar do Douro Superior havia 69 utentes, dos quais 52 deram positivo para o novo coronavírus.

Num total de 47 funcionários, entre os quais um profissional de saúde, 24 estavam infetados pelo novo coronavírus.

Segundo a USP da Guarda, já morreram de cinco utentes lar gerido pela misericórdia de Vila Nova de Foz Coa, que estavam infetados pelo novo coronavírus – dois homens e três mulheres, com idades situadas entre os 85 e os 100 anos.

Este lar encontra-se em regime de isolamento, tendo já sido alvo de um processo de desinfeção levado a cabo por uma empresa especializada, medida que foi estendida a outros locais daquela cidade do Douro Superior.

O primeiro foco de infeção neste lar foi registado no dia 25 de março.

Naquele lar há 12 voluntários que estão a prestar apoio aos utentes desde domingo, depois de numa primeira fase terem estado 18 a proceder ao mesmo serviço, um número agora reduzido devido à recuperação de funcionários que estão em quarentena.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 657 pessoas das 19.022 registadas como infetadas.



Conteúdo Recomendado