Câmara de Almeida quer internacionalizar Feira de Caça e Pesca

Entre sexta e domingo decorre em Vilar Formoso a sétima edição da Feira de Caça e Pesca.

O presidente da Câmara de Almeida já definiu os objetivos que passam pela internacionalização do evento.

Sendo a localização do certame tão próxima de Espanha e a data coincidir com o mercado mensal da vila fronteiriça, António Baptista Ribeiro acredita que estes «são motivos mais que suficientes para atrair os vizinhos espanhóis». O autarca destaca a ainda a variedade de exposições dentro e fora do Pavilhão Multiusos, tais como a Expo Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural, Expo Tasquinhas sob o lema “Caça e Pesca no prato”, a Expo Radical e Infantil, Expo Canina, entre outras. Haverá ainda espaço para um colóquio de esclarecimento aos agricultores sobre a Política Agrícola Comum 2014-2020. «Aproximar os jovens desta feira é também uma prioridade», acrescentou o edil.

Ao longo destes três dias, a animação também está garantida, não só durante o dia com música e teatro, mas também à noite com as atuações de Augusto Canário e Amigos na sexta-feira, Sons do Minho no sábado enquanto o domingo será dedicado ao folclore. Para sábado está também programada a montaria ao javali, para a qual a organização espera mais de um centena de caçadores. O objetivo do município é «aumentar o número de visitantes de ano para ano», recordando que atualmente a fasquia está nos oito mil. Relativamente a outros projetos para o concelho de Almeida, António Baptista Ribeiro adianta que são vários mas «dependem dos apoios do próximo quadro comunitário». Para já, o autarca revela que vai incluir Vilar Formoso na Rota de Sefarad, ligada à Rede de Judiarias de Portugal.




Conteúdo Recomendado