Câmara de Almeida aprovou orçamento para 2019 no valor de 14,8 ME

A Câmara de Almeida aprovou a proposta de orçamento municipal para 2019, no valor de 14,8 milhões de euros, um aumento de 1,9 milhões de euros relativamente ao de este ano.

O orçamento foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal de Almeida, no distrito da Guarda, presidida pelo autarca social-democrata António José Machado.

Segundo o presidente do município, com o orçamento para 2019 a autarquia espera consolidar projetos e atividades considerados “mais relevantes para o desenvolvimento sustentado” do território.

O documento projeta três linhas consideradas essenciais: apostar no património cultural, no património natural e na requalificação dos espaços de serviços e industriais do concelho.

Na nota introdutória do orçamento, o autarca destaca, ao nível do património cultural, “a implementação de projetos de requalificação das zonas históricas, nomeadamente de Almeida, com a candidatura das Fortalezas Abaluartadas da Raia”.

O município pretende também, entre outros projetos, elaborar o plano de estudo e caracterização da biodiversidade e qualidade da água e da utilização dos recursos hidrológicos do concelho.

A requalificação do Parque TIR de Vilar Formoso e a ligação à autoestrada A25 são também preocupações da Câmara Municipal de Almeida.

“Continuaremos a apostar em políticas de descentralização nas Freguesias, Uniões de Freguesia e Associações de Freguesia, dar a garantia de liberdade de iniciativa individual e empresarial, aumentar a competitividade e a atratividade económica do concelho, combater o despovoamento, promover a coesão social, dando prioridade aos setores menos protegidos: os nossos cidadãos mais novos e a terceira idade”, promete o autarca.

No orçamento para 2019, António José Machado destaca também medidas para políticas “de pendor humanista, de promoção de igualdade e de melhoria da qualidade de vida, reforçando uma coesão territorial equilibrada, harmoniosa e policêntrica, investindo em saneamento [básico] e numa rede de transportes com a implementação do projeto ‘Almeida Sim’, melhorando a mobilidade”.

Segundo o autarca, no próximo ano o município, que se localiza junto da fronteira com Espanha, também espera dar passos em relação ao projeto de reabilitação das antigas instalações da Guarda Fiscal e da Alfândega para instalar a GNR, no âmbito de um compromisso a protocolar com a Secretaria de Estado da Administração Interna.

“Os documentos apresentados garantirão sustentabilidade financeira de curto, médio e longo prazo e, de igual modo, funcionarão como propulsores da atividade económica e da prosperidade individual”, remata António José Machado.

O orçamento será apresentado na próxima reunião da Assembleia Municipal, agendada para o dia 30.




Conteúdo Recomendado