Câmara da Guarda aprova equipa de projeto da Capital Europeia Cultura 2027

A equipa de projeto será apresentada publicamente na quinta-feira, às 18 horas, numa sessão agendada para o Teatro Municipal.

A Câmara Municipal da Guarda aprovou ontem, por unanimidade, a constituição da equipa de projeto da candidatura daquela cidade a Capital Europeia da Cultura em 2027, que tem Pedro Gadanho como diretor executivo.

Segundo o presidente da autarquia, Carlos Chaves Monteiro (PSD), a equipa de projeto, que funcionará durante dois anos, tem como missão “definir e implementar o plano de ação estratégico” da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027.

O autarca disse aos jornalistas, no final da reunião quinzenal do executivo, na qual a deliberação foi tomada, que a equipa de projeto, cuja constituição será apresentada publicamente na quinta-feira, às 18 horas, numa sessão agendada para o Teatro Municipal, integra, além do líder, mais 16 elementos internos e externos do município.

De acordo com o autarca, a estrutura da candidatura liderada por Pedro Gadanho terá como objetivos “promover e assegurar propostas de acordo com a sua exequibilidade e adequação aos critérios europeus”, “impulsionar a cooperação entre os 17 municípios” envolvidos e “estabelecer parcerias com instituições nacionais e internacionais na área da cultura, economia, educação, turismo e artes”.

“Elaborar os documentos onde se consubstanciem de forma fundamentada e sustentada os diferentes elementos que integrarão e consubstanciarão o programa da candidatura” é outra das atribuições da equipa que será coordenada pelo ex-diretor do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, em Lisboa, e curador do departamento de arquitetura e ‘design’ do MOMA – Museum of Modern Art, em Nova Iorque.

Carlos Chaves Monteiro referiu que o município da Guarda pretende dotar a estrutura da candidatura com os “melhores recursos humanos” ao seu alcance, para que a proposta seja vencedora junto da União Europeia.

O autarca lembrou que na semana passada foram apresentados os 17 elementos que integram o Conselho Estratégico da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, que é presidido por Urbano Sidoncha, professor na Universidade da Beira Interior, e que integra 17 conselheiros (uns a título institucional e outros particular).

A antiga ministra Teresa Gouveia lidera a Comissão de Honra e o Conselho Geral integra os presidentes de 17 autarquias da região (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã, Fundão, Aguiar da Beira e Vila Nova de Foz Côa).

A vereadora socialista Cristina Correia disse aos jornalistas, no final da reunião do executivo camarário, que o PS votou a favor da proposta da equipa de projeto da candidatura, apesar de considerar que nos órgãos até agora conhecidos constam “poucos elementos” da Guarda.

Na sessão de hoje tomou posse o socialista Manuel Simões, que substituiu o eleito Eduardo Brito, que renunciou ao mandato no final do ano passado.




Conteúdo Recomendado