Autarcas e agricultores de Almeida e Pinhel pedem mais apoios

Autarcas, agricultores e criadores de gado de Pinhel e de Almeida estiveram esta segunda-feira reunidos com o secretário de Estado da Conservação da Natureza, a quem pediram mais apoios para compensar os prejuízos atribuídos a ataques de lobos.

No encontro, realizado em Pinhel, o secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Miguel de Castro Neto, ficou a par das preocupações dos autarcas e dos agricultores daqueles dois concelhos do distrito da Guarda que nos últimos meses têm tido prejuízos com ataques atribuídos a lobos.

No final da reunião, o autarca de Almeida, António Baptista Ribeiro, disse à agência Lusa que os cerca de 200 criadores de gado que estiveram presentes, a maioria do seu município, deram conta do seu desagrado “pelos prejuízos” e pelos valores das indemnizações que diferem de outras zonas do país.

“As pessoas estão revoltadas, porque há tratamento diferente para casos que são iguais”, disse, referindo que as indemnizações pagas aos agricultores pelos animais alegadamente matados pelos lobos diferem da região do Baixo Vouga para a Beira Interior.

Indicou que o secretário de Estado “ouviu e ficou sensível e aberto” a atender à preocupação, pois, segundo o autarca, apenas é exigido “o acolhimento das preocupações e o tratamento igual”.

Os agricultores e criadores de gado que participaram na reunião pediram ao governante que sejam pagos “valores mais elevados” pelos animais e que esses valores sejam aproximados “dos valores reais”, indicou António Batista Ribeiro.

O presidente da Câmara Municipal de Almeida disse ainda que também foram colocadas questões relacionadas com as vedações que protegem os animais dos lobos, indicando que ficou expresso que o território da Beira Interior tem “especificidades diferentes” de outras zonas do país.

Segundo o autarca, o secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza ouviu as preocupações e reconheceu que “há situações que têm que ser urgentemente resolvidas, nomeadamente a questão das indemnizações porque há grandes disparidades” nas mesmas.

“É uma questão que queremos ver resolvida e esperemos que deste encontro saia uma solução para isso”, declarou, indicando que poderá haver soluções específicas no âmbito do novo quadro de desenvolvimento regional.

Referiu ainda que o concelho de Almeida tem sido, na região da Beira Interior, um dos mais afetados pelo problema.

“No concelho de Pinhel acontecerem três ou quatro [ataques de lobos a rebanhos e a animais bovinos], mas em Almeida já aconteceram largas dezenas de casos”, concluiu.




Conteúdo Recomendado