Campo de trabalho internacional promove limpeza de floresta em Fornos de Algodres

Treze jovens nacionais e estrangeiros estão a proceder à limpeza ambiental de uma área florestal em Fornos de Algodres, Guarda, no âmbito de um campo de trabalho internacional promovido por uma associação local.

Os jovens estão a participar, desde segunda-feira, no campo de trabalho internacional “Forest Fires – Let’s Clean to Prevent” [“Incêndios florestais – Vamos Limpar para Evitar”], organizado pela Associação de Promoção Social, Recreativa, Desportiva e Humanitária de Maceira, com o apoio do município de Fornos de Algodres, do Instituto Português do Desporto e Juventude e da Junta de Freguesia de Maceira.

Segundo os promotores, participam na iniciativa oito jovens do sexo feminino e cinco do sexo masculino, com idades que rondam os 24 anos, sendo dois nacionais e os restantes oriundos de Espanha, República Checa, México, Itália, Japão, China e Rússia.

Os jovens estão a recolher lixo acumulado e a proceder à limpeza de uma área florestal de dez hectares, situada numa encosta localizada entre as povoações de Maceira e de Sobral Pichorro, no concelho de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda.

“A ideia deste projeto surgiu porque, em 2016, ocorreu um grande fogo na aldeia de Maceira e a faixa onde estamos a atuar, que tem cerca de dez hectares, está identificada pela proteção civil como sendo uma faixa de alto risco”, disse hoje à agência Lusa António José Oliveira, coordenador do projeto e dos programas da área da juventude da Associação de Promoção Social, Recreativa, Desportiva e Humanitária de Maceira.

Segundo o responsável, os elementos participantes no campo de trabalho internacional, que decorre até ao dia 30, realizam ações de limpeza do terreno (corte de matos rasteiros) e de recolha de lixos que foram “depositados indevidamente ao longo dos tempos”, criando “uma faixa de proteção”.

António José Oliveira contou à Lusa que a “grande preocupação” é retirar os lixos e os entulhos acumulados no local, indicando que ali se encontram, por exemplo, arcas frigoríficas, colchões e móveis domésticos.

Os materiais recolhidos são transportados para o ecoponto de Fornos de Algodres e o município “dar-lhe-á o devido fim”, indicou.

O coordenador do projeto de limpeza ambiental referiu que os participantes nacionais e estrangeiros estão com “uma forte motivação para realizar os trabalhos”, são jovens que “têm preocupações com o ambiente e com a reciclagem” e que “participam ativamente” nas iniciativas propostas.

Os trabalhos de limpeza do terreno e de recolha dos lixos “depositados indevidamente ao longo dos tempos” decorrem durante o período da manhã, enquanto a parte da tarde é ocupada com atividades de lazer e formativas.

Os participantes no campo de trabalho internacional estão alojados no Hostel EntryFik, que abriu as portas no início de 2016, por iniciativa da Associação de Promoção Social, Recreativa, Desportiva e Humanitária de Maceira, a entidade promotora do projeto.




Conteúdo Recomendado