131 Candidaturas para investimentos na exploração agrícola em Trancoso

Sendo que um terço destes projetos dizem respeito à viticultura, seguindo-se da olivicultura, bovinicultura, cultura de frutos de casca rija e ovinocultura.

Segundo uma nota de imprensa da Raia Histórica – Associação de Desenvolvimento do Nordeste da Beira, a GAL CASTELOS DO COA, viu a sua estratégia de desenvolvimento (DLBC – Desenvolvimento Local de Base Comunitária) acreditada com uma dotação orçamental no montante de 4.320.280,54 euros. Este montante será distribuído por um conjunto de medidas dirigidas especialmente ao setor agrícola mas também para dinamização do tecido económico dos concelhos de Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Mêda, Pinhel e Trancoso.
A primeira medida levada a concurso e cujo prazo de entrega de candidaturas terminou no passado dia 31 de Agosto, obteve um resultado notável, revelador do dinamismo que os agricultores deste território imprimem ano após ano num esforço de modernização e profissionalização contínua das suas explorações. A medida em questão, “Pequenos investimentos na exploração agrícola” recebeu 131 candidaturas para um montante de investimento total de 3.814.997,80€. Sendo que um terço destes projetos dizem respeito à viticultura, seguindo-se da olivicultura, bovinicultura, cultura de frutos de casca rija e ovinocultura, por ordem decrescente de relevância neste aviso de concurso.
Cabe agora à Raia Histórica conduzir a análise destas candidaturas e hierarquizá-las de acordo com os critérios definidos no Aviso de Concurso de forma a atribuir os apoios que vão financiar 50 por cento do montante de investimento elegível.
Para mais informações: www.raiahistorica.org e www.pdr-2020.pt



Conteúdo Recomendado