“Viagem às Raízes” este fim de semana em Arrifana

Nos dias 17 e 18 de agosto será promovida uma viagem no tempo, onde esta aldeia do concelho da Guarda recriará o quotidiano da comunidade nas primeiras décadas do século passado.


Com a realização desta atividade, o Grupo de Cantares de Arrifana pretende reviver todo um passado que com o decorrer do tempo se vai diluindo e apagando da memória das gentes, recuando aos anos 30 e 40 do século passado.

Fotografia: Município da Guarda


Na edição deste ano estarão em destaque duas das tradições existentes na aldeia: a malha do centeio e o teatro na aldeia.

Segundo a organização a malha do centeio era “um trabalho comunitário com árdua tarefa, mas que simultaneamente trazia momentos de salutar convívio entre as boas gentes da aldeia. Após o corte do cereal dourado e o seu transporte para a eira, seguia-se a malha, isto é, o centeio tinha de ser malhado para que o grão se separasse da espiga. Nas primeiras décadas do século passado era executado através da força manual, utilizando-se para o efeito o mangual. Posteriormente e com o aparecimento das malhadeiras, estas percorriam as eiras e nada ficava por malhar. Vieram substituir a força humana, passando os homens a ter um papel complementar ao trabalho da máquina, introduzindo o centeio à medida que esta processava a separação do grão da palha”.

Paralelamente a esta recriação do quotidiano da comunidade da Arrifana, a aposta passará também por introduzir o teatro nesta Viagem às Raízes.

“Arrifana, de longa data é abordada como a freguesia onde os dramas ganhavam forma entre a população local e neste próximo fim de semana pretende-se viajar no tempo e transformar a aldeia num espaço de representação e de criação artística”, acrescenta a organização.

Durante o decorrer do evento haverá artesanato, venda de produtos da terra e tasquinhas.

A “Viagem às Raízes” integra o ciclo de Festivais de Cultura Popular do Concelho da Guarda e é também uma iniciativa que reforça o posicionamento da candidatura Guarda Capital da Cultura, na utilização da cultura como um recurso económico dinâmico que importa mobilizar, quer no campo das indústrias culturais e criativas, quer na educação patrimonial, na economia local e no turismo.

Esta iniciativa surge pela mão do Grupo de Cantares de Arrifana, com o apoio do Município da Guarda, Junta de Freguesia de Arrifana, Liga de Solidariedade Social e Melhoramentos “Os Amigos de Arrifana” e “Arrifana TV”.

Programa

17 de agosto

Largo da Aldeia

15h00 – Grupo de Bombos “Trocadalho do Carilho” – Gonçalo

16h00 – Encenação “Pão no forno”– Grupo de Cantares de Arrifana

16h30 – Encenação “As lavadeiras”– Grupo de Cantares de Arrifana

17h00 – Inauguração do Chafariz de Santo António

17h30 – Grupo de Teatro: “Os Robertos” 1.ª apresentação

18h30 – Encenação “A boda”– Grupo de Cantares de Arrifana

19h00 – Grupo de Teatro: “Os Robertos” 2.ª apresentação

Adro da Igreja Paroquial

21h30 – Teatro “Serões n’aldeia” apresentado pelo Grupo de Cantares de Arrifana

22h30Bailarico ao som do acordeão

 

18 de agosto

Largo da Aldeia

11h00 – Encenação “A amassar o pão”

15h00 – Grupo de Concertinas

16h00 – Encenação “As lavadeiras”– Grupo de Cantares de Arrifana

16h30 – Grupo de Teatro: “Irmãos Esferovite”

17h30 – Encenação “A boda”– Grupo de Cantares de Arrifana

18h30 – Encenação: “O funeral” – Grupo de Cantares de Arrifana




Conteúdo Recomendado