Valorização da oferta turística da Serra da Estrela financiada com 200 mil euros

A valorização da oferta turística da Serra da Estrela vai ser apoiada com 200 mil euros no âmbito de uma candidatura da Associação Geopark Estrela ao programa Valorizar o Interior, foi hoje anunciado.

O contrato do projeto “Valorização da Oferta Turística do território Geopark Estrela” foi hoje assinado na Torre, na Serra da Estrela, numa cerimónia que contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e do presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

“O projeto que foi aprovado é de cerca de 200 mil euros de financiamento, por parte do Turismo de Portugal, no âmbito do programa Valorizar, e inclui a requalificação do Centro de Interpretação, a sinalização de trilhos, a sinalização ao longo da própria [Serra da] Estrela – e aqui não só a serra, mas todos os territórios que fazem parte do Geopark Estrela”, disse Ana Mendes Godinho.

A governante acrescentou que a candidatura também inclui a elaboração de uma “plataforma de conteúdos alimentada quer pela oferta privada, quer pela oferta pública, para que quem chega à Serra da Estrela tenha logo acesso a um conjunto de informação de que pode aqui aproveitar e usufruir”.

A secretária de Estado destacou ainda a importância de o projeto envolver entidades públicas e do setor privado, reconhecendo que “é fundamental” trabalhar em conjunto, porque só assim se consegue “um destino que traz valor para todo o território”.

“Precisamos que quem chegue aqui consiga ter uma visão global daquilo tudo que pode fazer, do alojamento, da restauração, dos produtos locais, do artesanato, dos trilhos que pode fazer e, ao mesmo tempo, ganhar escala para promover de uma forma agregada o destino e é isso que com este projeto vamos conseguir”, declarou a mesma fonte.

Disse ainda que o projeto é mais um contributo para afirmar a Serra da Estrela como “um destino todo o ano” e que o Geopark Estrela é uma “oportunidade fantástica” para articular o público e o privado para “promover a Serra da Estrela como um destino”.

Para o coordenador executivo da Associação Geopark Estrela, Emanuel de Castro, a execução do projeto vai permitir, entre outros aspetos, “refuncionalizar alguns espaços turísticos importantes” da Serra da Estrela, como o antigo Centro de Interpretação da Torre que a partir de hoje passa a funcionar como Centro de Interpretação do Geopark Estrela.

Segundo o responsável, os trabalhos a executar no âmbito do acordo hoje celebrado começam em setembro e estarão concluídos “até ao final de 2019”.

A Associação Geopark Estrela resulta de uma parceria do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) com a Universidade da Beira Interior e com os municípios de Gouveia, Manteigas, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Guarda, Seia, Oliveira do Hospital, Covilhã e Belmonte (distritos de Guarda, Castelo Branco e Coimbra).




Conteúdo Recomendado