Turismo Centro de Portugal estabelece parceria com Junta de Turismo de Castela e Leão

“Castela e Leão sendo a segunda região Espanhola, com cerca de dois milhões e meio de habitantes, é um mercado que nos interessa particularmente, pela proximidade à Região Centro de Portugal, no âmbito da estratégia de internacionalização defendida para a nossa região”, refere em comunicado Pedro Machado.

Pedro Machado, presidente da Turismo do Centro de Portugal, acompanhado por Jorge Loureiro, membro da Direção desta Entidade Regional, reuniu na passada semana com o Diretor Geral Turismo da Junta de Castela e Leão, Javier Utrilla, em Salamanca, procurando estabelecer um acordo de colaboração entre ambas as instituições, identificando um plano de ações e atividades conjuntas.

“Esta política de promoção do destino Centro no espaço transfronteiriço Portugal-Espanha, é mais um passo de aproximação de ambos os territórios, no aproveitamento das principais valências de ambas as regiões. Vem no seguimento do projeto já iniciado com a Junta Turismo da Estremadura, há pouco mais de um mês, e que já deu frutos”.

Javier Utrilla, reconheceu a importância desta parceria e mostrou total disponibilidade para discutir, definir e implementar um conjunto de medidas, para alavancar a troca de fluxos turísticos transfronteiriços.

Algumas das medidas já definidas neste primeiro encontro, passam pela definição dos Produtos “Premium” comuns, em particular, o Enoturismo, a Cultura (Património e Monumentos, alguns com selo da UNESCO), e a Natureza.

A participação no dia 18 de fevereiro, num evento organizado pela Junta Turismo de Castela e Leão, específico sobre Birdwatching, a decorrer em Salamanca, será um dos primeiros encontros onde alguns empresários e autarcas da Região Centro de Portugal se farão representar, dada a especialização que se tem verificado nesta região.

Também a região de Castela e Leão irá marcar presença com apresentação de alguns projetos estruturantes, no Stand da Turismo Centro de Portugal, nas edições de 2017 da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa e da FIA – Feira Internacional de Artesanato.

Para Pedro Machado, “esta é uma iniciativa que, tal como se está a proceder com a Estremadura, se pretende que tenha uma natureza empírica com implicação direta de operadores e empresários, e com resultados práticos a curto prazo. Iremos envolver nesta parceria, empresários e autarcas, em particular, para trabalhar não só as questões diretamente ligadas ao turismo, mas também, relações institucionais e de mobilidade, dando devido relevo ao corredor Aveiro-Viseu-Salamanca.”




Conteúdo Recomendado