Três novas empresas no próximo ano em Pinhel

A Câmara de Pinhel prevê que, até ao final de 2016, sejam criados cerca de 175 postos de trabalho no concelho.

No próximo mês serão firmados contratos com duas empresas sedeadas em França com vista à instalação de duas unidades fabris em Pinhel e que se prevê que estejam a laborar até final de setembro. A estas deverá juntar-se mais uma fábrica de calçado, para além das duas já existentes na “cidade-falcão”. A autarquia espera que os três investimentos criem durante o próximo ano pelo menos 175 postos de trabalho.
O autarca local Rui Ventura reconhece que «é difícil que jovens com qualificação consigam emprego em Pinhel, mas gente jovem não é difícil»,  acrescentando que a Malite, uma das fábricas de calçado, está a recrutar para 30 postos de trabalho e  «tem dificuldade em arranjar pessoas interessadas». O autarca admite que «estes trabalhos podem não ser o ideal para os jovens, mas há oportunidades de emprego neste concelho». O edil não tem dúvidas que estes investimentos «vão empregar muita gente» no futuro e vão ser «importantes não só para o concelho, mas para toda a região», pelo que acredita que  «a realidade do emprego vai melhorar». Como alguns destes trabalhos requerem formação, o município já tem  protocolos com o Centro de Formação Modatex que irá dar formações em diversas áreas, como Eletromecânica, cujo objetivo «é que depois possam vir as trabalhar nas fábricas» a instalar no concelho.
Na autarquia existe também um Gabinete de Apoio ao Investidor «aberto a receber propostas e a  auxiliar os que necessitem», recorda Rui Ventura, para quem «não é fácil, mas é o que temos e vamos aproveitar todas as oportunidade».



Conteúdo Recomendado