Três anos de prisão para homem que atropelou duas mulheres na Guarda

A procuradora do Ministério Público pediu uma pena de prisão efetiva para o arguido, de 30 anos, que estava acusado de dois crimes de homicídio por negligência grosseira.

Segundo a informação avançada pela TVI24, o condutor do veículo ligeiro que, em janeiro deste ano, atropelou mortalmente duas mulheres na cidade da Guarda, conheceu esta segunda-feira o acórdão do coletivo de juízes do Tribunal da Guarda.

A procuradora do Ministério Público, nas alegações finais, pediu uma pena de prisão efetiva para o arguido, de 30 anos, que estava acusado de dois crimes de homicídio por negligência grosseira e de um crime de condução perigosa de veículo rodoviário agravado pelo resultado.

Recorde-se que o acidente aconteceu no dia 21 de janeiro deste ano, pelas 16h45, numa curva da Avenida Cidade de Bejar.

O arguido circulava, de acordo com a acusação, “pelo menos, a 90,04 quilómetros por hora” e não conseguiu efetuar a curva “na totalidade”, atropelando mortalmente as duas mulheres.

O documento refere que o piso “encontrava-se, na altura, seco e limpo e em bom estado de conservação”




Conteúdo Recomendado