Taxista sequestrado no Fundão mas a GNR travou o carro na A25

Os sequestradores, com idades entre os 19 e os 23 anos (dois homens e uma mulher), tinham uma caçadeira calibre 12 e uma faca e faziam-se acompanhar de uma criança, filha da detida.

Um taxista de 37 anos foi sequestrado no Fundão, no dia 24, sendo obrigado por jovens armados a conduzir a viatura pela A23 e A25 , supostamente em direção a Braga, mas a GNR apercebeu-se do sucedido e fez a interceção já perto da A1.

“Na sequência de um alerta, pelas 06:40, de que um táxi circulava na A25 a grande velocidade, proveniente da zona de Castelo Branco, cujo condutor estaria sob ameaça de arma de fogo e a ser coagido a conduzir três cidadãos para a zona de Braga, os militares da Guarda detetaram a viatura suspeita na zona de Viseu. Foi efetuado um seguimento à viatura, tendo sido intercetada pelos militares junto ao nó da A25 com a A1, na zona de Aveiro”, adianta a GNR, em comunicado.

Fonte da GNR disse ao JF que os sequestradores, que estariam no concelho do Fundão a visitar familiares, terão solicitado o serviço, mas o taxista, ao desconfiar que não ia ser pago, contactou a empresa e tentou recusar o serviço, mas foi nesse instante que foi ameaçado com as armas, tendo de dar início à viagem.

A empresa foi monitorizando o táxi através de GPS e deu o alerta à GNR, que preparou a ação de interceção para o final da A25, criando uma barreira quando o veículo saía para a A1.

Os sequestradores, com idades entre os 19 e os 23 anos (dois homens e uma mulher), tinham uma caçadeira calibre 12 e uma faca e faziam-se acompanhar de uma criança, filha da detida.

O taxista não sofreu ferimentos, acrescenta a GNR.



Conteúdo Recomendado