UpHill vence Prémio do Jovem Empreendedor

https://www.facebook.com/anje.jovensempresarios/photos/pb.144499565561092.-2207520000.1480503354./1390409894303380/?type=3&theater

A spin-off que funciona no UBIMedical, estrutura criada pela UBI para apoiar empresas inovadoras da área da saúde, alcançou o primeiro prémio no concurso promovido pela Associação de Jovens Empresários (ANJE), de entre 164 planos de negócio.

A UpHill é a vencedora deste ano do Prémio do Jovem Empreendedor, uma das mais importantes competições para iniciativas empresariais inovadoras. Os resultados foram conhecidos no último sábado, dia 26 de novembro, numa gala que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. A spin-off sediada no UBIMedical, que teve origem na Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI), convenceu o júri pelos recursos tecnológicos inovadores que desenvolve para o campo da saúde.

Fundada na Covilhã, em 2015, surgiu com base na convicção de que a tecnologia “podia e pode ajudar os sistemas de saúde a ser melhores e a prestar cuidados de ainda melhor qualidade e com mais segurança para os doentes”, como explicou Eduardo Freire Rodrigues, durante a cerimónia. Aquele ex-aluno da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa é um dos cofundadores da UpHill, juntamente com Luís Patrão (CEO da empresa) e Duarte Sequeira, ambos diplomados pela Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior.

“É um marco muito importante no caminho que temos feito desde abril de 2015, altura em que formalmente foi fundada a empresa”, sublinhou ao Urbi et Orbi o CEO da UpHill. Luís Patrão explica que, “apesar de ser uma empresa muito jovem, não pensámos inicialmente em concorrer ao prémio, mas que depois por nos termos associado à ANJE e de nos apercebermos do tipo de necessidades que existiam, vimos esta oportunidade, concorremos e acabámos selecionados, passámos as várias fases e chegámos à última parte em que vencemos e trouxemos para casa o troféu e os três cheques”, destaca. De resto, Luís Patrão revela que “as propostas começaram a chover no dia em que recebemos o prémio, literalmente alguns minutos a seguir, e daí para cá temos tido muitos emails, muitos telefonemas e certamente temos muita vontade de continuar com estes contatos para o projeto chegar mais longe”, assegura. Por agora, “apenas conversas de corredor”, mas “já tínhamos como cliente o maior grupo de saúde privado de Portugal – a Luz Saúde -, que esteve lá connosco, e já tivemos também alguns convites de hospitais públicos e privados que querem ser pioneiros para testar estas sessões que nós estamos a promover em termos de software”.

A UpHill tem como proposta de negócio a gestão da aprendizagem, certificação e performance dos profissionais de saúde nos hospitais, com recurso a quatro soluções SaaS (Software as a Service). O sistema UpSim permite às unidades hospitalares analisar a performance médica, aumentar o grau de eficiência terapêutica e melhorar os resultados clínicos. Quanto aos profissionais de saúde, obtêm feedback sobre a sua atividade e integram detalhados programas de aprendizagem individuais e coletivos. Por fim, os pacientes beneficiam de maiores índices de qualidade e segurança nos cuidados de saúde.

O presidente da ANJE, João Rafael Koehler, no comunicado emitido pela Associação, afirmou que “a UpHill tem as características essenciais dos negócios da nova economia: conhecimento especializado, ligação à Academia, inovação, tecnologia, capital humano, escalabilidade e potencial de internacionalização”. Acrescentou o responsável que “é muito reconfortante para a ANJE e para os seus parceiros institucionais, IEFP e Caixa Capital, saberem que vão financiar, através do 18.º Prémio do Jovem Empreendedor, um projeto com boas perspetivas de sucesso e que traz valor acrescentado à economia”.

Já Marcelo Rebelo de Sousa elogiou o projeto da UpHill e aproveitou para sublinhar o comportamento dos jovens empreendedores, cuja atividade é uma “realidade imparável” que “aguentou o país durante a crise”.

Presente na cerimónia esteve também o vice-reitor da UBI para a Área Financeira e Projetos. Em declarações ao Urbi et Orbi, Mário Raposo sublinhou tratar-se de “uma spin-off constituída maioritariamente por ex-alunos da Universidade da Beira Interior, maioritariamente da Faculdade de Ciências da Saúde mas também alunos de outros cursos e está instalada na UBIMedical, tendo apresentado um projeto que mereceu reconhecimento a nível nacional como um dos melhores projetos do ano a nível da ideia que foi apresentada e que obviamente perante um painel de especialistas foi considerado pela ANJE o melhor projeto de Jovem Empreendedor do Ano”. Aquele responsável lembrou que este “é um grande incentivo para todos aqueles que na Universidade da Beira Interior trabalham obviamente a questão do empreendedorismo e que estão ligados à criação de empresas, mas também os jovens empreendedores que criam as suas empresas que vale a pena trabalhar, vale a pena esforçar-se porque quando as coisas têm valor, têm mérito são reconhecidas e acabam por ter um grande impacto como foi este prémio”, defende.

A Uphill vai agora receber 20 mil euros do prize Money, um financiamento de 50 mil euros concedido pela Caixa Capital, sociedade gestora de fundos de capital de risco do grupo CGD, e ainda 10 mil euros de um pack de serviços de apoio ao desenvolvimento do negócio. Fica ainda automaticamente selecionada para a final do Caixa Empreender Award, onde estão em jogo 100 mil euros.



Conteúdo Recomendado