Projeto “Reabilitar +” do Hospital da Guarda recebe menção honrosa

http://www.elevogroup.com/pt/portfolio/hospital-sousa-martins/

O projeto “Reabilitar +”, do Hospital Sousa Martins da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, que incidiu numa maior cobertura de cuidados de enfermagem na reabilitação, recebeu uma menção honrosa (500 euros) na edição de 2015 do prémio Cuidar, da Secção Regional do Centro da Ordem dos Enfermeiros (SRC-OE), entregue no colóquio Cuidar’15, que se realizou na passada sexta-feira em Condeixa-a-Nova, distrito de Coimbra.

Entre oito candidaturas, o projeto que implementou um sistema de controlo de ganhos em saúde e uma intervenção padronizada nas consultas de saúde materna, realizado por 16 enfermeiras nas 12 unidades funcionais dos centros de saúde de Estarreja, Murtosa e Ovar foi o vencedor da edição deste ano.

A iniciativa premiada começou em 2011 e consistiu na criação de um protocolo de intervenção na consulta de enfermagem de saúde materna nas 14 unidades daqueles três centros de saúde do Baixo Vouga, assim como na implementação de um sistema que permite o controlo de ganhos em saúde.

Segundo Maria do Céu Ferreira, uma das enfermeiras responsáveis pelo projeto, eram sentidas necessidades de “formação na área da saúde materna”, bem como na implementação de um sistema que permitisse “avaliar os ganhos em saúde sensíveis à intervenção dos enfermeiros”.

O projeto passou também pela disponibilização de manuais de informação às grávidas e por uma formação dos enfermeiros em linguagem CIPE (Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem) para utilização no sistema informático, que facilita os registos por parte dos profissionais e a monitorização dos resultados.

A implementação do projeto, de acordo com a enfermeira, permitiu “melhorar os cuidados de saúde”, garantindo cuidados padronizados.
Depois da formação em linguagem CIPE e em saúde materna a todos os enfermeiros das 12 unidades funcionais em que o projeto foi aplicado, foram auditados semestralmente os registos de enfermagem no programa de saúde materna.

Face aos resultados, o enfermeiro passa a poder saber em que “áreas pode trabalhar mais ou saber quais é que são os ganhos em saúde”.
O projeto conseguiu um grau de satisfação muito elevado junto das utentes, com 91% das mulheres inquiridas a referir que as consultas “foram muito importantes” e 98% a referir que voltariam a usar os serviços numa segunda gravidez, destacou. “Acompanhamos as grávidas e preparamo-las para serem mães”, resumiu.

Para além do prémio de 2.000 euros para o projeto do Baixo Vouga, o projeto “Reabilitar +”, da ULS da Guarda, que se incidiu numa maior cobertura de cuidados de enfermagem na reabilitação, e “Cuidar de Quem Cuida”, de Oliveira de Azeméis, que se centrou no apoio aos cuidadores de doentes com demência ou pós AVC, receberam uma menção honrosa (500 euros).

O colóquio da SRC-OE decorreu no Auditório das Irmãs Hospitaleiras – Casa de Saúde de Santa Isabel, em Condeixa-a-Nova.


Conteúdo Recomendado