Pensões. Recebe entre 878 e 2.558 euros? Vai ter um aumento de seis euros

Os pensionistas que recebem entre 878 euros e 2.558 euros vão ter um aumento de 6,14 euros, acima da inflação tal como prevê a lei.

Os pensionistas que recebem entre 878 euros brutos – o equivalente a dois Indexante dos Apoios Sociais (IAS) – e 2.558 euros brutos por mês vão ver as suas pensões aumentar em 6,14 euros, um aumento acima da inflação decorrente da aplicação da lei, confirmou o Notícias ao Minuto junto de fonte do Ministério do Trabalho.


Em causa, sublinhe-se, está o facto de a lei do IAS criar um ‘mecanismo de compensação’ para as pensões entre 878 euros e 2.558 euros. Com isto, o aumento passa a ser de 6,14 euros, acima dos 0,24% decorrentes da inflação.

Já as pensões mais baixas, até 877,6 euros, terão um aumento automático de 0,7% este ano: dos quais 0,24% decorrem da inflação e 0,5% do facto de o PIB ter registado uma taxa de crescimento superior a 2%.

Relativamente às pensões superiores a seis vezes o IAS e até 5.265,6 euros (12 IAS) não serão alvo de alterações, apesar da atualização ser calculada retirando 0,25 pontos percentuais ao valor da inflação, que foi de 0,2%.

Além disso, o Governo estará também a preparar um aumento extraordinário para os que recebem até 658 euros de pensão, à semelhança dos anos anteriores. Em cima da mesa estão 10 euros de aumento extra, sendo que ainda falta definir quando é que chegarão, efetivamente, ao bolso dos pensionistas.

Além disso, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, adiantou, na quarta-feira, no Parlamento, que o Governo vai alargar novamente o universo das pensões provisórias, aplicando este mecanismo a “todos os tipos de pensões, incluindo às antecipadas”.




Conteúdo Recomendado