Paulo Caetano é o novo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Seia

Os órgãos sociais para o próximo quadriénio (2020/2023) tomaram posse no passado sábado, numa cerimónia que contou com a presença do Bispo da Guarda, D. Manuel Felicio, e da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Nas intervenções das entidades representadas na cerimónia foi transversal o apelo à implementação de medidas de descriminação positiva para o setor social, em especial para a região, os denominados territórios de baixa densidade, de forma a garantir a sustentabilidade da resposta social provida pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

O Presidente da Câmara Municipal de Seia, Filipe Camelo, além de enaltecer o trabalho desenvolvido pela Misericórdia e pelas IPSS do concelho, aproveitou o momento para reiterar um novo aproveitamento das instalações do CACE, onde o Município pretende implementar uma incubadora de empresas, assim como o Centro de Gestão da Rede Informática do Governo. Em matéria social o autarca quer igualmente ver no terreno o Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) 4 G, um instrumento de intervenção ao nível das problemáticas do desemprego, da pobreza, envelhecimento e exclusão social, cuja candidatura se encontra aprovada desde o início do ano transato.

No uso da palavra, a Ministra Ana Mendes Godinho garantiu que o próximo Orçamento de Estado reflete uma maior aposta do Governo na área social, essencialmente nos territórios de baixa densidade. Anunciou novas medidas de apoio à natalidade, às famílias, aos jovens e idosos, com programas de descriminação positiva para jovens que pretendam trabalhar no interior. Também reforçou o compromisso de apoio ao setor social.

Exemplo disso, foi o financiamento anunciado para as instalações do Solar do Mimo.




Conteúdo Recomendado