Novo presidente da Câmara da Guarda aposta em “linha de continuidade”

Carlos Chaves Monteiro (PSD) é o novo presidente do município da Guarda, depois de Álvaro Amaro ter saído da autarquia por ser o quinto elemento na lista do PSD às eleições europeias.

O novo presidente da Câmara da Guarda, que assumiu funções após o anterior líder ter suspendido o mandato autárquico por ser candidato às eleições europeias de maio, afirmou hoje que vai dar continuidade ao trabalho feito.

Carlos Chaves Monteiro (PSD) é o novo presidente do município da Guarda, depois de Álvaro Amaro ter saído da autarquia por ser o quinto elemento na lista do PSD às eleições europeias.

Na primeira reunião do executivo após a suspensão de funções de Álvaro Amaro, o novo líder Carlos Chaves Monteiro referiu que vai continuar a desenvolver o trabalho iniciado em 2013, quando o PSD ganhou a liderança da maior autarquia do distrito da Guarda.

Segundo o novo presidente, o executivo esteve “sempre unido na ação, nos projetos, no investimento”.

“Nós somos também fiéis a esse compromisso de provocar maior atração de investimento, de melhorar a qualidade de vida dos guardenses, de melhorar as infraestruturas urbanas”, disse.

Referiu que, “mesmo sem Álvaro Amaro, a equipa que o acompanhou está também determinada para que o futuro seja promissor, próspero, em torno daquilo que são os objetivos” do programa eleitoral.

“Por isso, só poderíamos ter uma linha de continuidade, porque é uma linha de continuidade que nos orgulha”, declarou Carlos Chaves Monteiro.

Hoje, Cecília Amaro, ex-adjunta de Álvaro Amaro, assumiu também funções como vereadora.

O despacho de redistribuição de funções hoje aprovado, por maioria, na reunião de Câmara determina que o vereador Sérgio Costa passa a vice-presidente do executivo e fica com os pelouros que detinha em áreas como Planeamento, Obras e Urbanismo, Ambiente, Equipamentos e Infraestruturas, Serviço Municipal de Proteção Civil, Serviço Florestal e Desenvolvimento Rural.

A vereadora Lucília Pina Monteiro mantém responsabilidades na Divisão da Educação, Intervenção Social e Saúde e Juventude, enquanto Victor Amaral continua com pelouros na Divisão da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto.

A nova vereadora, Cecília Amaro, fica responsável pelo Serviço de Informática, Modernização Administrativa, Qualidade, Desenvolvimento Estratégico e Apoio ao Investimento, Empreendedorismo e Espaço Empresa.

Do executivo fazem ainda parte os vereadores do PS Eduardo Brito e Pedro Fonseca, que se abstiveram na redistribuição de pelouros e na aprovação da passagem de dois vereadores a tempo inteiro (Cecília Amaro e Victor Amaral).

Victor Amaral é vereador a meio tempo, mas passará a exercer funções a tempo inteiro após terminar o ano letivo no Instituto Politécnico da Guarda, onde é professor.

O PS justificou a abstenção por considerar que as opções propostas são “de quem governa” o município da Guarda.



Conteúdo Recomendado