Município da Guarda cancela iniciativas culturais e promove dinâmicas on line

Devido à crise pandémica pelo COVID 19, o Município da Guarda vai cancelar os eventos culturais programados para o primeiro semestre, bem como a programação regular dos equipamentos culturais que se encontram encerrados ao público, por força da situação de emergência nacional.

Neste seguimento não se irão realizar: Quadragésima (Programa em Rede entre os Municípios da Guarda, Covilhã, Belmonte, Sabugal e Fundão), o Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda (SIAC), os Santos do Bairro e o Ciclo de Festivais de Cultura Popular.

A 5ª edição do SIAC estava prevista para o período de 5 a 19 de junho e contemplaria, entre outras iniciativas, uma exposição retrospetiva de homenagem ao artista plástico Cruzeiro Seixas, sendo cancelada dada a natureza eminentemente internacional dos artistas participantes.

Também não se realizará a celebração dos santos populares na Guarda, os “Santos do Bairro”, prevista para o mês de junho. Não estão reunidas as condições para a sua realização, pela preparação atempada que necessita por parte das associações envolvidas. Os trabalhos de figurinos, coreografias, músicas, deveriam neste momento estar a iniciar-se, o que resulta impraticável nestas circunstâncias. Acresce o facto de o evento ser uma verdadeira festa comunitária, mobilizando milhares de pessoas nas marchas populares e nas festas populares promovidas nos bairros da cidade.

Será igualmente cancelado o Ciclo de Festivais de Cultura Popular 2020 que contemplaria: as Jornadas da Lã da Corujeira e Trinta, a Feira Concurso do Jarmelo, a Festa da Transumância de Fernão Joanes, o Festival da Cestaria de Gonçalo, o Festival Pão Nosso de Videmonte e Festa da Castanha e da Jeropiga de Famalicão da Serra, podendo este último ser concretizado se em novembro as condições o permitirem.

Ainda no seguimento do encerramento dos equipamentos culturais, serão canceladas as iniciativas programadas para o Teatro Municipal da Guarda, Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço e Museu Regional da Guarda. Estes equipamentos estão a trabalhar na recalendarização das iniciativas e espetáculos para o segundo semestre do ano, na expectativa da melhoria da situação de Saúde Pública. A comemoração do 15º aniversário do TMG, prevista para abril com várias iniciativas de relevo, será igualmente adiada.

Segundo o Município da Guarda, “apesar dos constrangimentos, estes espaços culturais de referência pretendem manter a ligação com os seus públicos, ainda que à distância, e de forma virtual e por isso estão previstas, entre outras iniciativas: visitas virtuais, programas de atuações para artistas amadores, atividades de promoção da leitura, apresentações online de livros e catálogos e partilha sistemática de conteúdos de iniciativas de referência promovidos por estes equipamentos.”

“Dentro dos constrangimentos, mesmo à distância, e face a novas exigências na gestão programática, o serviço público de cultura muda de intensidade, muda de espaços, mas vai a partir de abril dinamizar-se em iniciativas comunicacionais e de relação com a comunidade”, acrescenta.




Conteúdo Recomendado