Jovens com 18 anos voltam a ter acesso gratuito à cultura já a partir de Abril

Trata-se de uma das medidas vencedoras do Orçamento Participativo Portugal 2017, designada como “Cultura para Todos”.

“Todos os cidadãos residentes em território nacional, no ano civil em que perfaçam 18 anos”, podem visitar “gratuitamente museus, palácios e teatros nacionais”, lê-se em Diário da República.


Todos os jovens residentes em Portugal passam, a partir de Abril, a poder visitar gratuitamente os equipamentos culturais sob alçada do Ministério da Cultura, no ano em que celebrem o seu 18.º aniversário, segundo um despacho publicado esta quarta-feira, 4 de Março.


Este diploma, publicado em Diário da República, “permite que todos os cidadãos residentes em território nacional, no ano civil em que perfaçam 18 anos, possam visitar gratuitamente museus, palácios e teatros nacionais, bem como os demais equipamentos ou actividades asseguradas pelos serviços e organismos sob direcção, superintendência e tutela da Ministra da Cultura”.


Trata-se de uma das medidas vencedoras do Orçamento Participativo Portugal 2017, designada como “Cultura para Todos”, que integra uma componente destinada a jovens que completam 18 anos, promovendo o seu acesso gratuito a iniciativas e espaços artístico-culturais, bastando que apresentem o cartão de cidadão.


“Considerando que a referida iniciativa teve uma elevada adesão, o Governo decidiu que, doravante”, todos os jovens a viver em Portugal podem usufruir daquela oferta cultural entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro do ano civil em que perfaçam 18 anos, especifica o despacho conjunto dos ministérios das Finanças e da Cultura, que tem efeitos a partir de dia 1 de Abril.


Este programa arrancou em 2018 e deveria terminar no ano seguinte, mas pelos seus “efeitos positivos” no acesso dos jovens à cultura e criação de novos públicos, foi decidido prolongar o programa, disse na altura a secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira.


Da autoria de João Gonçalo Pereira e Tiago Veloso, o programa “Cultura para Todos” foi o mais votado na edição de 2017 do Orçamento Participativo Portugal e inclui ainda a plataforma Livrar, lançada em 13 de Dezembro de 2018, que permite a disponibilização gratuita de livros entre utilizadores registados.




Conteúdo Recomendado