João Morgado recebe três prémios do Brasil

O escritor João Morgado, natural da Aldeia do Carvalho, concelho da Covilhã, foi distinguido com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Cívico e Cultural, oficializada pela República Federativa do Brasil.

A insígnia recebida em São Paulo, Brasil, no passado dia 13 de junho, visou distinguir o seu trabalho de investigação sobre Pedro Álvares Cabral, editada nos livros “Vera Cruz” e também “Índias”, assim como nos livros infantis e juvenis publicados sobre o navegador, “Cabralito” e “Cabral – O Gigante dos mares”, considerados de enorme potencial pedagógico. “Cabralito” vai mesmo ser editado no Brasil, as outras obras estão em estudo por editoras locais.

A Grã-Cruz da Ordem do Mérito Cívico e Cultural foi instruída pela Sociedade Brasileira de Heráldica e Humanística e oficializada pela portaria nrº 153, de 4 de Junho de 1965, do Ministério da Educação e Cultura do Governo da República Federativa do Brasil.

Referência ainda para o facto do livro “Vera Cruz” ter recebido a Medalha do Mérito Literário da “Ordem Internacional do Mérito do Descobridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral”, instituída pela Sociedade Brasileira de Heráldica e oficializada através do Decreto 49.579 de 7 de maio de 1968 pelo Governo do Estado de São Paulo, Brasil.

“Vera Cruz” é um romance biográfico sobre a vida de Pedro Álvares Cabral, editado pelo Clube de Autor em 2015.

“Queremos premiar a qualidade inegável da obra e a importância da mesma no resgatar da vida desconhecida de Pedro Álvares Cabral. “Vera Cruz” lança uma inovadora visão sobre os mistérios da sua chegada a terras da Vera Cruz. É uma obra crucial para a história de Portugal e Brasil”, referiu o chanceler-mor da Ordem, Dom Gualdino Cocchiaro.

Estas mesmas obras, valeram ainda ao autor o Troféu Camões 2017, entregue no passado dia 16, sexta-feira, na Gala Internacional Luso Brasileira, que decorreu conjuntamente em Castelo Branco, Portugal e Maceió, Brasil. João Morgado recebeu o prémio numa gala nos claustros da Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco, cerimónia que teve a presença da brasileira TV Record.

FESTA LUSÓFONA NA SUÍÇA

Ainda nos passados dias 17 e 18, João Morgado rumou à Suíça para participar na Feira do Livro e Festa Lusófona – LAÇOS2017 uma organização da Association Culturelle Luso-Suisse LAÇOS.

Esta feira cultural, que reuniu escritores, músicos, estilistas e pintores, teve como temática central “Camões, nossa Língua e Cultura”, o autor apresentou a sua obra, sobretudo os romances. Este evento reuniu a comunidade lusófona de Genebra e associações portuguesas espalhadas pela Suíça. Contou ainda com algumas individualidades, como o Cônsul de Portugal, Miguel de Calheiros Velozo e o presidente das Comunidades Portuguesas na Europa, Alfredo Stoffel.

Quem é João Morgado?

João Morgado nasceu em 1965, em Aldeia do Carvalho, Covilhã, Portugal. É formado em Comunicação pela Universidade da Beira Interior e tem um mestrado em Estudos Europeus na Universidade de Salamanca, Espanha.

Trabalhou como jornalista e, para além da imprensa regional, escreveu no diário “Público” e semanário “Sol”. Consultor de comunicação nos meios empresariais e políticos, é actualmente chefe de Gabinete do Presidente da Câmara de Belmonte.

Na literatura, afirmou-se com dois romances: «Diário dos Infiéis», 2010, e «Diário dos Imperfeitos», 2012. Estas duas obras foram adaptadas ao teatro pela ASTA – Associação de Teatro e outras Artes.

A sua incursão no romance histórico deu-se com a obra “Vera Cruz”, um romance histórico sobre a vida desconhecida de Pedro Álvares Cabral e que apresenta uma nova versão sobre as verdadeiras razões que o levaram a desviar a frota e chegar a um novo continente, e tomar oficialmente para Portugal as que são hoje as terras do Brasil.

Este livro teve ainda uma versão para crianças “Cabralito”, com ilustrações de Bruno Picoto.

O romance “Vera Cruz” serviu ainda de base a uma sinfonia para Orquestra Sinfónica, com Coro e Soprano. Uma obra composta pelo maestro João Pedro Delgado, que teve a direção da orquestra do maestro Gustavo Delgado e Dora Rodrigues como soprano convidada. Os músicos da orquestra selecionados entre oito escolas de música do distrito de Castelo Branco.

Recentemente lançou “Índias”, um romance biográfico dedicado a Vasco da Gama, o herói imperfeito, que foi odiado por todos mas amado por D. Manuel I e ficou na história de Portugal por ter sido o primeiro navegante a chegar às Índias das especiarias.

Entre os livros publicados, destacamos ainda «Meio-Rico», contos, 2011; «Pássaro dos Segredos», conto ilustrado, 2014; «Para Ti», poesia, 2014. É coordenador do DIÁSPORA – Festival Literário de Belmonte.




Conteúdo Recomendado