Investimento de 2,2 ME em obras num troço de linha férrea em Foz Côa

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai investir 2,2 milhões de euros num troço de linha férrea em Foz Côa, distrito da Guarda, para estabilizações de taludes, reforço das condições de circulação e segurança, foi hoje divulgado.

“A intervenção envolve um investimento de 2,2 milhões de euros e tem por objetivo estabilizar as vertentes da encosta em zona de elevado risco geotécnico, onde foram identificados potenciais riscos de instabilidade”, concretizou a empresa pública em comunicado.

Com um prazo de execução de 270 dias (cerca de nove meses), a empreitada vai realizar-se sem interferir com a circulação ferroviária.

“Apesar da complexidade da obra, e das condicionantes logísticas de acesso, esta desenvolver-se-á sem comprometer a circulação regular de comboios, tendo para tal sido desenvolvido um criterioso plano de trabalhos e de segurança”, garantiu a IP.

Os trabalhos a executar consistem no desmonte de blocos de pedra que apresentam sinais de instabilidade, preenchimento de infraescavações, aplicação de redes de alta resistência pregadas, reperfilamento e execução de patamares e aplicação de betão projetado com pregagens.

Serão também realizados trabalhos de beneficiação do sistema de drenagem.

A IP referiu ainda que tem desenvolvido nos últimos anos, na Linha do Douro, um vasto conjunto de trabalhos de estabilização de taludes, com um investimento associado na ordem dos cinco milhões de euros.

“Este trabalho permanente e contínuo na conservação e reforço da segurança, assegura a mitigação dos riscos naturais de queda de matérias sobre a via e, deste modo, garantir as condições de disponibilidade e fiabilidade da infraestrutura ferroviária da Linha do Douro”, concretizou a empresa.

A IP tem programado para os próximos anos a continuação da realização de ações da mesma natureza que, no seu conjunto, representam um investimento global a rondar os 20 milhões de euros.



Conteúdo Recomendado