GNR da Guarda entrega vestuário e calçado a cinco instituições sociais

As peças oferecidas às instituições em plena quadra natalícia foram apreendidas pela GNR, por contrafação, no decorrer da atividade operacional desenvolvida pelo Comando Territorial da Guarda.

O Comando Territorial da GNR da Guarda procedeu hoje à entrega, a cinco instituições de solidariedade social da região, de 735 peças de vestuário e de calçado que foram apreendidas em ações de fiscalização.

As peças oferecidas às instituições em plena quadra natalícia foram apreendidas pela GNR, por contrafação, no decorrer da atividade operacional desenvolvida pelo Comando Territorial da Guarda entre 2016 e 2018 e, por decisão judicial, foram declaradas perdidas a favor do Estado.

Na sequência desta decisão, a GNR decidiu, uma vez mais, distribuir os artigos de vestuário e calçado, para adultos e crianças, por instituições de solidariedade social daquele distrito.

Segundo a GNR, esta ação solidária “assume especial relevância numa altura em que se verifica o aumento das dificuldades” das instituições e das famílias provocadas pela pandemia causada pela covid-19.

O tenente-coronel Marco Marques, oficial de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda, referiu aos jornalistas que este ano é a segunda vez que a instituição distribui este tipo de artigos, lembrando que na Páscoa foram entregues cerca de duas mil peças de vestuário e calçado, também a instituições de caráter social.

“Julgo que é a melhor solução [para as peças de calçado e vestuário que foram apreendidas por contrafação], porque vamos favorecer pessoas que necessitam delas”, disse.

A iniciativa solidária da GNR contemplou o Abrigo Infantil da Sagrada Família – Outeiro de São Miguel (Guarda), a Casa da Sagrada Família da Guarda, a Aldeia de Crianças SOS da Guarda, o Centro de Acolhimento de Crianças em Risco – Solar do Mimo (Seia) e a ASTA – Associação Sócio Terapêutica de Almeida.

Ana Silva, do Abrigo Infantil da Sagrada Família – Outeiro de São Miguel, enalteceu o gesto da GNR, referindo que devido à pandemia causada pela covid-19 “todas as ajudas são importantes”.

“Os bens são reencaminhados para as famílias que mais necessitam. Temos crianças de vários setores sociais e vamos ajudar aquelas que mais necessitam”, disse a representante da instituição da cidade da Guarda que apoia 350 crianças em várias valências.

A Aldeia de Crianças SOS da Guarda, que possui atualmente 24 crianças e jovens, com idades entre os 06 e os 22 anos, também valoriza a iniciativa do Comando Territorial da GNR.

“É uma mais-valia. Os jovens ficam contentes e é uma boa prenda de Natal para eles”, disse à Lusa o funcionário Joaquim Nunes.

Este ano, o Comando Territorial da GNR da Guarda apreendeu 2.100 peças de vestuário e de calçado em ações de fiscalização realizadas no distrito.



Conteúdo Recomendado