Empreendimento Vale das Lobas apresentado ontem no concelho de Fornos de Algodres

O projeto, de turismo da natureza, assenta na reconstrução do Solar e da Capela de Girões, em Sobral Pichorro, no concelho de Fornos de Algodres.

O Empreendimento Vale das Lobas, situado em Sobral Pichorro, concelho de Fornos de Algodres, foi apresentado ontem, segunda-feira, dia 29 de julho, na presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho. O projeto, de turismo da natureza, assenta na reconstrução do Solar e da Capela de Girões, em Sobral Pichorro.

Tony Conway, Co-Fundador do Vale das Lobas, apresentou esta segunda-feira o seu projeto de turismo da natureza na presença de populares e várias entidades.

As obras já arrancaram e consistem na reconstrução do Solar e da Capela de Girões, em Sobral Pichorro, num projeto que o seu mentor classifica de “santuário de natureza & saúde” que “oferecerá um ambiente sereno para que os visitantes possam conectar-se com a paisagem local”.

A obra, no seu todo, assenta em três pilares, segundo explicou: Turismo da Natureza; Agricultura Regenerativa e Construção Ecológica.

Investir em Portugal sempre foi um sonho de Tony Conway e da sua esposa. A escolha de Sobral Pichorro, no concelho de Fornos, aconteceu em 2009 e ficou a dever-se “às excelentes qualidades naturais da região”, segundo explicou. “O local era exactamente o que tínhamos idealizado”, disse, “O Solar, as oliveiras, as minas de água….”

A iniciativa, que representa o início do Turismo de Natureza na freguesia, contou com a presença de Ana Mendes Godinho, de D. António Luciano, Bispo da Diocese de Viseu, Manuel Fonseca, presidente do município, e António Fonseca, presidente da União de Freguesias Sobral Pichorro, Mata e Fuinhas. Na ocasião, Ana Mendes Godinho referiu que este projeto é “ um bom exemplo de um investimento que se enquadra na nova estratégia adotada pelo Governo para valorizar outros destinos que não apenas o Litoral”.

Presentes estiveram ainda outras entidades, nomeadamente do Instituto de Turismo de Portugal, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, mas também a população local, a quem Tony Conway agradeceu todo o empenho, e um grupo de seis alunos do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres que foram convidados a escolher um “conjunto de objectos que vão perpetuar numa cápsula do tempo” enterrada pelos próprios, com ajuda das entidades presentes, na entrada do Solar, que brevemente dará lugar a um hotel.

“As últimas intervenções neste edifício foram feitas há 400 anos atrás. Se um dia voltar a ser intervencionado, no local alguém encontrará esta cápsula com as memórias aqui depositadas”, disse Tony. Na mesma cápsula, constam ainda dezenas de desejos, escritos manualmente por todos os presentes.

De futuro, o co-fundador do Vale das Lobas tenciona empregar “cerca de 40 pessoas, se possível da região”.

 

Sobre o Vale das Lobas
O projeto deste empreendimento está enquadrado em apoios financeiros do Portugal 2020, através do Instituto de Turismo de Portugal.

O Vale das Lobas é um novo conceito de turismo, com variedade de opções de estadias para os visitantes, todas com os temas de bem-estar, descoberta e natureza. Esta iniciativa está direcionada para a regeneração da biodiversidade, a revitalização da comunidade e a renovação da saúde dos visitantes.

O empreendimento terá um Nature Spa Hotel, num Solar do sec. XVII remodelado; também a sua Capela será completamente restaurada e reconsagrada. Destaque ainda para a reconstrução do antigo lagar de azeite ribeirinho que dará lugar ao Restaurante Rota 22 que ficará integrado na Rede Aldeias Históricas de Portugal. Haverá ainda um Parque de Campismo construído de raiz com unidades de luxo, uma piscina ecológica  e um Aldeamento Turístico que será constituído por 26 eco-moradias, e será conhecido como a Aldeia do Artesão.



Fotogaleria


Conteúdo Recomendado