Descartáveis de plástico e cotonetes proibidos em 2020

Governo quer proibir já em 2020 a colocação no mercado materiais de plástico como pratos, talheres, copos, cotonetes e sacos oxo-degradáveis. Ministro do Ambiente anuncia conjunto de medidas esta sexta-feira na conferência ‘Vive(r) com menos plástico’.

Portugal antecipa-se às metas da UE em matéria de plásticos. O Governo vai proibir já no próximo ano materiais descartáveis de plástico, nos quais se incluem pratos, copos cotonetes e palhinhas.

A medida é resultado de um estudo do grupo de trabalho coordenado pela Agência Portuguesa do Ambiente que vai ser apresentado esta sexta-feira na conferência ‘Vive(r) com menos plástico’.

O ministro do Ambiente quer ainda garantir que em 2021 as garrafas de plástico tenham tara retornável. Para isso, avança com um projeto piloto em grandes superfícies comerciais. À TSF, João Matos Fernandes adiantou que vão ser instaladas “50 máquinas, pelo país fora, para a recolha das garrafas de plástico e das latas de alumínio das bebidas”.

No mesmo âmbito, vão também ser proibidos os sacos oxo-degradáveis que se fragmentam e poluem o ambiente.

“Nada nos impede de querer antecipar essas medidas proibindo a colocação no mercado de produtos como pratos, talheres, copos, palhinhas, os plásticos já durante o segundo semestre de 2020, ou garantindo a aplicação universal da tara retornável das garrafas de plástico até 1 de janeiro de 2021″, disse João Matos Fernandes, antecipando as medidas que vai anunciar.

Desde janeiro deste ano, recorde-se, que os serviços e repartições da Administração Pública estão proibidos de comprar este tipo de material de plástico.




Conteúdo Recomendado