Paixão e Morte de Jesus representada nas ruas da cidade de Pinhel

Atores amadores, músicos e representantes de várias instituições participam na sexta-feira, em Pinhel, no espetáculo da encenação da Paixão e Morte de Jesus, considerado um dos eventos artísticos e religiosos “mais relevantes” do concelho.

“Com uma forte participação da comunidade, a encenação da Via-Sacra é um dos eventos de cariz religioso que atrai cada vez mais gente a Pinhel”, refere a organização em nota hoje enviada à agência Lusa.

O evento, com início pelas 21 horas, é promovido numa parceria que envolve a paróquia e a Câmara Municipal de Pinhel, no distrito da Guarda.

Segundo a organização, o espetáculo que tem por tema “A nossa e a Tua cruz”, realiza-se ao ar livre, começando no largo dos Combatentes e terminando junto ao castelo.

A encenação, que na noite de sexta-feira percorrerá algumas ruas e “espaços emblemáticos” da cidade de Pinhel, será apoiada por som e iluminação profissionais, alguns músicos e artistas do concelho.

Os promotores destacam este ano a participação dos grupos de “Encomendação das Almas” das localidades de Azêvo, Souropires e Santa Eufêmea.

A iniciativa conta também com “um grande número de atores amadores” e com a participação de elementos das várias instituições locais.

A encenação da Paixão e Morte de Jesus é “um marco na comunidade pinhelense na medida em que é considerada por muitos como um dos eventos artísticos e religiosos mais relevantes do concelho”, sublinha a organização.

As instituições que promovem a recriação pretendem “levar os participantes a meditar sobre os principais mistérios da fé cristã, os passos de Jesus Cristo, com a cruz aos ombros, a caminho da sua morte e ressurreição, um percurso marcado pela dor e pelo sofrimento, mas também pela fé e pela esperança”.

Este ano, a direção artística da encenação religiosa propõe que a reflexão “se centre na dificuldade que cada um possui em transportar a sua cruz, em carregar o peso das suas dores, problemas, fragilidades e dificuldades, para, em confronto com a cruz de Jesus, poder encontrar um sentido a todo esse peso”.

Além da comunidade concelhia, a organização espera um elevado número de visitantes para, “à semelhança de anos anteriores”, assistirem a uma “emotiva e grandiosa representação de Fé, Tradição e Cultura”.




Conteúdo Recomendado