Confraria Ovelhã realizou o seu IV Capitulo

Com estes eventos a Confraria Ovelhã pretende dar a conhecer a região, as suas tradições, a sua cultura e gastronomia.

Foi o que aconteceu no passado fim de semana na Aldeia Viçosa, local da realização do IV Capitulo, que contou com a presença de 37 confrarias de todo o país e uma confraria espanhola, num total de 150 pessoas.

O IV CapÍtulo foi dedicado ao azeite, produto de excelência e com produção na Aldeia Viçosa, alimento clássico e omnipresente na dieta mediterrânea, outrora denominado como ouro líquido, que em tempos longínquos foi utilizado como moeda de troca entre os povos do Mediterrâneo e os povos do Médio Oriente e é considerado a gordura mais saudável, devido à sua composição.

O programa iniciou com a “Merenda do Pastor”, onde os convidados tiveram oportunidade de degustar diversas iguarias tradicionais, desde o arroz doce com leite de ovelha, aos queijos e à doçaria regional.

Foi realizada a tosquia à moda antiga e foi feita uma demonstração da confeção do queijo, seguindo-se uma visita comentada ao Lagar de Azeite e com provas de azeite.

Além disso foram apresentadas aos convidados diversas exposições de artesãos locais, que foram desde as peças em verga, aos diversos artigos confeccionados tendo como base a lã, tais como as mantas, os cobertores de papa, os chinelos em papa, até aos pequenos acessórios em lã e burel.

A Cerimónia Capitular foi realizada na Igreja Matriz, onde foram entronizados três confrades de honra e graduados 20 confrades. Esta cerimónia contou com a presença doVice-Presidente do Município da Guarda, Carlos Chaves Monteiro e com um representante da CEUCO – Conselho Europeu de Confrarias.

Como momento cultural foi apresentado a todos os convidados, uma encenação teatral do “Magusto da Velha”, tradição única no país, que se realiza na Aldeia no dia a seguir ao Natal, juntando habitantes da freguesia e pessoas de vários pontos da região. “O `Magusto da Velha` vem de uma tradição que remonta ao século XVII em que uma `velha` muito rica e muito abastada, cujo nome ainda é desconhecido, apesar de já haver algumas indicações, terá deixado por herança ao povo de Aldeia Viçosa, na altura vila de Porco, uma doação de castanhas e vinho, para que o povo pudesse comer e beber.

Seguiu-se um Beira de Honra, na Praia Fluvial, junto ao Rio Mondego, e um lauto repasto, na Quinta do Moinho, onde a “Lagarada de Bacalhau” foi rainha e rei o “Ensopado de Borrego”.

A Confraria Ovelhã, pretende desta forma promover a união, potenciar o conhecimento e impulsionar o domínio relacional nas mais diversificadas vertentes. Quer constituir um marco histórico na região da Guarda e tornar-se uma importante referência para a valorização da genuinidade das tradições e potenciar o desenvolvimento, social, económico, turístico e cultural e este fim de semana foi dado um passo importante nesse objectivo pois trouxe até à região 38 Confrarias.

A Confraria Ovelhã irá realizar ainda este ano um novo evento, mas desta vez em parceria com três outras Confrarias, nomeadamente a Cofradía del Jamón de Guizuelo (Salamanca), a Confraria Gastronómica do Dão de Viseu e a Confraria dos Ovos Moles de Aveiro, parceria esta que visa contribuir para potenciar em termos turísticos  o eixo Salamanca – Guarda – Viseu – Aveiro.

Anualmente será realizado, de forma rotativa entre as regiões das quatro confrarias, o evento que contribuirá para o desenvolvimento turístico, cultural e apostando na Gastronomia através dos produtos endógenos de cada região e as suas tradições e este ano o evento irá ser realizado em Viseu, com data ainda a definir.



Conteúdo Recomendado