Conferência dedicada a Tomaz da Fonseca na Biblioteca Municipal da Guarda

Fonte: http://www.mun-beira.pt/index.asp?idedicao=5

No âmbito do destaque dedicado ao escritor, politico, professor, jornalista e pensador Tomaz da Fonseca, a Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço promove hoje, dia 12 de junho, pelas 18 horas, a conferência “O pensamento filosófico e maçónico de Tomaz da Fonseca”, que terá como orador Amadeu Carvalho Homem.

“A conferência abordará o significado do ateísmo de Tomás da Fonseca perspetivando o autor em contraste com as coordenadas conservadoras e católicas do Estado Novo. O conferencista tentará comprovar que foram as inspirações intelectuais do anarquismo e do anarco-sindicalismo que mobilizaram esta grande figura. Nele, as influências do marxismo e do neo-marxismo não parece terem sido determinantes. Pelo contrário, a “autarcia” do pensar e do agir que são inerentes à lição de Bakunine, de Kropotkine e de Elisée Reclus, foram referências fundamentais e determinantes. A evolução intelectual de Tomás da Fonseca fará referência à progressão da política interna de Portugal, desde a Monarquia Constitucional ao fim do Salazarismo.”

Biografia de Tomaz da Fonseca

José Tomás da Fonseca ou Tomaz da Fonseca nasceu em Mortágua a 10 de março de 1877 e faleceu em Lisboa a 12 de fevereiro de 1968. Foi um agricultor, ex-seminarista, poeta, escritor, historiógrafo, jornalista, professor, político e militante republicano de cariz ateu e anticlerical português. Pertenceu ao Movimento de Unidade Democrática, à Maçonaria e ao Partido Comunista Português.

Por causa de seu ateísmo militante, sua verve polemista, das ideias republicanas, laicistas e ateias, das críticas às aparições em Fátima e à igreja católica Tomás foi perseguido pela PIDE, preso diversas vezes e 14 de seus livros foram censurados e banidos durante as ditaduras sidonista e salazarista.

A perseguição a Tomás da Fonseca o afastou das atividades docentes que ele desenvolvia no Conselho Superior de Instrução Pública, da direção da Escola Normal de Lisboa e de Coimbra e da Universidade Livre de Coimbra, que ele ajudou a fundar.

Sobre orador Amadeu Carvalho Homem

Amadeu Carvalho Homem é licenciado em Filosofia e doutorado em História Moderna e Contemporânea. Professor Catedrático, jubilado, da Universidade de Coimbra, tem uma extensa obra publicada sobre História Contemporânea Portuguesa, destacando-se entre outras A propaganda Republicana 1870-1910, O Conde de Arnoso e o seu tempo, Da Monarquia à República, História da Fundação Engº António de Almeida e Do Romantismo ao Realismo. Colaborou na História de Portugal dirigida por José Mattoso e na História de Portugal dirigida por João Medina e tem artigos publicados nas mais prestigiosas revistas universitárias e como conferencista proferiu inúmeras palestras. Pertenceu ao Conselho Diretivo do Centro de Documentação 25 de abril e foi cofundador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS 20).




Conteúdo Recomendado